Vereadora Professora Bruna, apresenta projeto contra o Bullying nas Escolas Publicas e Privadas, e ataca o Governo da Prefeita Mayra Brito


Durante a sessão ordinária na Câmara do Prado, na última segunda-feira (20) de maio, a vereadora Bruna Giorno (PCdoB)  apresentou um Projeto de Lei contra o Bullying nas escolas públicas e privadas do município. A proposta prevê a capacitação dos professores para a prevenção e solução de problemas envolvendo essa prática. ” Eu como Educadora não poderia de mencionar que a gravidade do que vem acontecendo nas escolas desse município, isso não apenas se refere as escolas publicas, porquê “Bullying” se refere à qualquer classe social, Queremos, com isso, evitar que aconteçam situações mais graves”, ressalta. A proposta prevê atuações tanto na área de prevenção, quanto de atendimento às vítimas.

vereadora bruna

Entre as ações previstas, está a capacitação de docentes, da equipe pedagógica e dos servidores das escolas para que eles possam atuar prevenção dos casos. Além disso, também deverão ser realizados trabalhos, junto aos envolvidos, visando a recuperação da autoestima, do desenvolvimento psicossocial e da convivência harmônica no ambiente escolar e social. O projeto ainda define como bullying, a prática de atos de violência física ou psicológica, de modo intencional e repetitivo, exercida por indivíduo ou grupos de indivíduos, contra uma ou mais pessoas, com o objetivo de constranger,
intimidar, agredir, causar dor, angústia ou humilhação à vítima.

sessão na camara

Segundo o projeto, caberá à Secretaria Municipal de Educação de Prado elaborar políticas de conscientização, prevenção, diagnóstico e combate ao “bullying” para as unidades escolares, bem como o seu constante acompanhamento, respeitando as medidas.

A vereadora Bruna Giorno, teve apoio de seus colegas parlamentares, e foi direta ao falar que espera que dessa vez, a prefeita Mayra Brito não vete por motivos fúteis ou pessoal, o projeto contra o Bullying, ” Desta vez eu espero que a Prefeita Mayra Brito, não vete esse projeto, por motivo fúteis, porque afinal de conta bullying, é uma ação violenta, e é uma ação que está ceifando vidas, e vidas que ainda estão em desenvolvimento, espero a sensibilidade tanto dos meus colegas, quanto a da prefeita para que olhem para esse projeto, não de maneira pessoal, mais de maneira legal “, disse.

Bruna Giorno também usou a tribuna para falar da saúde na cidade de Prado, segundo ela a população vem reclamando, do mau atendimento que vem recebendo, sem água para beber e até mesmo apelidando o Hospital Jonival Lucas de Açougue, ” Nós observamos que esse Hospital hoje, está sendo apelidado de açougue, isso é muito grave, eu recebi uma denúncia de uma determinado morador, que ele disse “Professora no Hospital não tem água”, e se a gente quiser beber água tem que levar de casa, água de péssima qualidade”, disse.

A vereadora Bruna também fez questão de frisar, que a falta de água, não ocorre somente no hospital, mais nas escolas, ” Pelo o que estou percebendo isso não é só uma realidade no hospital, é uma realidade também nas escolas, porquê os professores desse município, estão tendo que fazer “vaquinha”, para comprar água para beber”, ressalta.

Bruna mostrou um documento que prova que os professores estão tendo que colaborar para comprar água para beber, ” Eu tenho aqui um documento de que eu não estou mentindo e nem quero polemizar nada, mais eu acho uma vergonha, colaboradores da água a partir de Abril”, disse. O documento que foi apresentado pela vereadora, estava colado na parede do Colégio Municipal Anísio Teixeira, segundo a vereadora se esse caso  não for resolvido, a mesma vai levar para o poder público.

A vereadora estava afiada, segundo ela não há remédios e marcações de exames na cidade, e nos distritos de Prado, está uma vergonha, ” Não está tendo remédio, marcações de exame está uma vergonha, temos exemplos aqui, que não marca isso, não marca aquilo, tem alguma coisa errada”, disse a vereadora.

Na oportunidade a vereadora comentou o caso da Unidade de Pronto Atendimento 24hs, à UPA,  não estar aberta, “Essa história da UPA, de que não tem dinheiro, que a UPA é isso, que o gasto da UPA é 200 e tantos mil e só vem 100 mil, eu gostaria de deixar “claro” aqui, todo mundo sabe que para qualquer programa, que vem para esse município, deve haver a contra-partida do município, o problema que esse GOVERNO, só quer administrar só com o recurso Federal, e não quer botar a mão no recurso próprio, aqui desse município, para fazer a educação andar, à Saúde andar tudo andar, GOVERNAR só com o recurso e dinheiro Federal é Fácil, contra-partida do município tem que existir, se na UPA gasta 200 mil e vem 150 mil, que pegue 50 mil de recurso próprio e aplique em Saúde”, Ressalta.

upa

Outro caso ressaltado pela a vereadora Professora Bruna é o caso do lixo Milionário, e que o governo da prefeita Mayra Brito quer enganar e tapar a boca do povo, ” É muito vantajoso e digno para o Governo,  do que está fazendo Assistencialismo, para tapar a boca do povo, com relação com essa política que eu estou vendo aqui feitas comemorações, ao invés de está investindo dinheiro publico a onde deve se investir, agora não tem dinheiro pra nada, e o lixo MILIONÁRIO, á UPA fechada, as pessoas morrendo, e o açougue aberto”, disse.

Bruna se mostrou extremamente abismada com os fatos ocorrido na cidade, e apresentou vários requerimentos. a próxima sessão na Câmara Municipal foi marcada para o dia 27 de maio.

Por Claydson Motta/PradoNotícia

 

 

 

 

Os comentários estão desativados.