Vereadora Bruna usa site que presta serviços a oposição para negar as acusações de desvio de dinheiro público


O processo que investiga a denúncia de desvio de dinheiro (nos quais estão citados os nomes da vereadora BRUNA GIORNO BONFIM, JOÃO ALBERTO VIANA DO AMARAL, CLECIO RIBEIRO SANTANA E OUTROS) É PÚBLICO.

professora_bruna

Todos estão citados como réus para se defender das acusações de desvio de 500 mil reais dos cofres públicos. Se condenados eles podem ser punidos em penas por crimes de corrupção ativa e formação de quadrilha, dentre outros crimes. As penas à estes crime passam de 10 anos de prisão.

Qualquer um pode ter acesso e consultar o andamento do processo. Basta ir ao endereço do Tribunal de Justiça da Bahia (www2.tjba.jus.br/consultaprocessual/index.wsp) e digitar o número do processo 0000306-73.2013.805.0203

1017553_1480548918848606_8100813069427131804_n

Consulta Processual

www2.tjba.jus.br

Num site à serviço de grupos políticos, a Vereadora Bruna Giorno – do Pros – negou que existisse contra ela processo por desvio de dinheiro.

Fato é que, na comarca da Vara dos Feitos Cíveis do Prado, está tramitando ação para apurar desvio de 500 mil reais. O nome da vereadora é um dos investigados como réus, por crime de improbidade administrativa.

O processo pode se desenrolar na apuração de crimes de formação de quadrilha e corrupção ativa, mesmos crimes que mantém presos deputados, empresários e outros nomes condenados no mensalão.

A estratégia de negar envolvimento nos crimes contra os cofres públicos do município do Prado é derrubada com o processo que tramita na justiça.

Por ASCOM | PRADO

Os comentários estão desativados.