Policia Civil prende mais um integrante da quadrilha de “Tiago 157” no Prado


Prado: Segundo informações da Polícia Civil do Prado, liderada pelo delegado Kléber Gonçalves, nos anos de 2015 e 2016, a quadrilha liderada por “Tiago 157” estava tocando terror na cidade do Prado e em alguns distritos. E no dia 06 de maio de 2016, “Tiago 157”, na companhia de um comparsa conhecido por “Cosminho”, mataram duas pessoas na cidade, sendo as vítimas Vanderson o “Aduque” e Luan Nascimento dos Santos, conhecido como “Dinho”. Sendo que na morte de Dinho, Cosminho pilotava a motocicleta, enquanto Tiago 157 seguia na garupa, e sempre armado com uma pistola calibre 9 milímetros.

Segundo a Polícia Civil, os executores conseguiram alcançar Luan, que estava na companhia de outro rapaz identificado como Daniel, que também seria alvo dos assassinos. Após tentarem matar Daniel, a arma de Tiago 157 falhou no primeiro disparo, e então as vítimas correram, mas, Cosminho e Tiago 157 correram em direção de Luan, e Tiago atirou, e atingiu as costas da vítima. Luan caiu e a dupla se aproximou e, em posse de pedras, golpearam o Luan, que teve o crânio esmagado e morreu no local. Na época do crime, a Polícia Civil representou pela prisão preventiva, que teve parecer favorável do Ministério Público e despacho do Juiz de Direito, que decretou a prisão tanto de Tiago 157, como do seu comparsa, Cosme Reis da Silva, o Cosminho.

Segundo Kléber Gonçalves, desde então a Polícia Civil vinha realizando incursões na tentativa de prender Cosminho, já que Tiago 157 tombou em confronto com a Polícia Militar em 2017. Através da troca de informações do S.I da Polícia Civil do Prado com o S.I de Itabela, onde os investigadores do Prado passaram detalhes sobre o suspeito, a fuga de Cosminho teve fim, e no dia 12 de janeiro deste ano, ele foi preso em uma fazenda, localizada no distrito de Montinho. Cosminho foi recambiado para a Delegacia Territorial do Prado, onde foi interrogado e tentou negar a sua participação no crime, mas caiu em contradição em vários momentos do depoimento.

Após ser ouvido, Cosminho foi transferido para a carceragem da 8ª COORPIN e deverá ser levado para o Conjunto Penal de Teixeira de Freitas, onde continuará preso enquanto o inquérito sobre os homicídios de Luan e de Vanderson são finalizados. O delegado afirmou que Cosminho já responde processo por tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo e uma tentativa de homicídio, crime ocorrido em 2015. Em contato com Kléber, ele afirmou: “Com a prisão de Cosminho, a quadrilha de Tiago 157 praticamente encontra-se desfeita. O líder tombou em confronto com a PM, e seus comparsas Cosme e Mateus Ramos foram presos pela Polícia Civil em cumprimento a mandados e estão fora de ação”. Mateus foi preso no dia 09 de novembro de 2017.

Com informações do LiberdadeNews