Nilo procura ‘bênção’ de Otto para decidir novo destino partidário


m conversa na semana passada, na qual fez as “pazes” com o senador Otto Alencar (PSD-BA) – os dois estavam com relações estremecidas desde que o social-democrata apoiou a vitoriosa candidatura do correligionário Angelo Coronel para presidência da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) -, o deputado estadual Marcelo Nilo (PSL), além de retomar os laços pessoais e políticos, pediu a “bênção” do cacique do PSD para decidir seu novo destino partidário.

Foto: Cláudia Cardozo/ Bahia Notícias

Como já admitido publicamente, Nilo tem articulado sua saída do PSL, sigla que preside no estado, caso a reforma política inviabilize a sobrevivência da sigla. No cardápio político, aparecem três opções: PSB, PR e Podemos. Em entrevista ao Bahia Notícias, Nilo detalhou a conversa. “Conversei com ele que estava pensando em ir para três partidos: PSB, Podemos e PR. Fui ver quais são as melhores possibilidades, ouvir a experiência dele. Já ouvi também a opinião de Wagner.

Está faltando apenas conversar com o governador”, explicou o ex-presidente da AL-BA. De acordo com informações apuradas pela reportagem, a reunião entre os dois teve um objetivo mais específico. Nilo teria pedido a Otto para solicitar a Rui intervenção nas negociações dele com o deputado federal José Carlos Araújo, que comanda o PR no estado. O ainda social-liberal vê na legenda espaço para pleitear a tão sonhada vaga para o Senado na chapa majoritária da virtual candidatura à reeleição do governador. No PSB, esta possibilidade é improvável, já que o partido reivindica o nome de Lídice da Mata para concorrer novamente ao posto.

Entretanto, Nilo negou ter pedido qualquer tipo de apoio neste sentido a Otto. Mas chegou a dizer que existe uma “grande possibilidade” de ingressar no PR. Acabou, posteriormente, recuando na declaração. “A preferência minha é continuar pelo PSL. Vou esperar a reforma política para ver o que é melhor para o nosso grupo político”, declarou, enfatizando ser candidato a deputado federal.

No entanto, ao citar nomes que almejam vaga para o Senado na chapa de Rui, incluiu o próprio nome. Procurado pelo BN, Araújo disse que mantém as conversas com Nilo, mas negou saber do teor do encontro entre o parlamentar e Otto. “O que é que Otto tem a ver com o PR? Ele tratou com Otto da filiação dele com o PSD”, comentou. O parlamentar também classificou o possível futuro colega de partido como um “bom nome” para a disputar pela sigla um mandato de deputado federal.

Fonte Bahia Notícias