Morador denuncia obra de péssima qualidade que custou aos cofres públicos quase três milhões de reais na recuperação das estradas entre Guarani e Corumbau


Quando o descaso com o dinheiro público se faz evidente, os recursos tem sempre destino incerto. A Prefeitura Municipal de Prado, por meio de seus (des)governantes em parceria com o Governo Federal, através do INCRA, realizaram supostas obras para recuperação das estradas vicinais (Aquelas de terra, que fica na zona rural da cidade), entre Guarani e Corumbau a que perfazem a cifra de quase TRÊS MILHÕES DE REAIS, isto mesmo, quase três milhões de reais. A quantia exata foi de 2.968, 007,77 (Dois milhões e novecentos e sessenta e oito mil e sete reais e setenta e sete centavos).

 

Uma incoerência muito grande, se levarmos em consideração que o serviço prestado (se foi prestado, algo que se deve de fato ser averiguado), sempre foi/é de péssima qualidade, basta ver os constantes contratos para prestação de serviço nesta área. Será que os donos desta empresa realmente prestaram o serviço? Se levarmos em consideração os detalhes, provavelmente não!

 

 

A prova disso é um vídeo postado por um morador do distrito de Guarani, denunciando a péssima estrada que deveria ter passado por melhorias, como foi afirmado pela prefeita do Prado em entrevista a um site local onde a mesma diz que a obra “seria um legado de sua administração”.

 

Quando se trata da assinatura de contratos com a prefeitura de Prado, todo cuidado é pouco, principalmente porque os laranjas de prestação de serviços ‘fantasmas’, tendo como, por exemplo; alugueis de imóveis no valor de 30 mil reais e que tem como donos vereadores de sua base aliada, faz parte da rotina daqueles gestores que falam em alto e bom tom, que são “os melhores gestores de toda história da cidade”. Percebe-se isso, principalmente na boa vida que leva o clã que (des)governa atualmente o município.