Coronavirus: Vereador ignora decreto que impede aglomeração de pessoas ao realizar reunião política em sua residência


Prado – O vereador e presidente da Câmara, Jorginho do Guarani, ignorou todas as medidas de prevenção que o município de Prado e a população vem adotando para prevenir a disseminação do novo coronavírus, quando realizou na manhã deste sábado (16), em sua residência, no bairro São Sebastião, uma reunião com secretários, vereadores, pré-candidatos e pessoas que compõe o seu grupo político.

A aglomeração reuniu dezenas de convidados, entre jovens e adultos, a maioria pessoas do grupo de risco. A atitude do parlamentar provocou uma reação imediata da população. “Isso é um absurdo, o vereador precisa ser notificado e responder por improbidade”, disse um morador.

Outro morador que preferiu não se identificar registou a aglomeração, e enviou as fotos para a redação do site Prado Notícia, nas imagens é possível ver vários carros estacionados na porta da casa do parlamentar.

O denunciante fez duras críticas ao vereador Jorginho por ter tido contato com o seu sócio que testou positivo para o COVID-19 e feito a reunião. “O que adianta fechar o acesso a cidade, se dentro da cidade as pessoas não respeitam o isolamento social. A foto que você está vendo acima é da rua da casa do vereador Jorginho, que está nesse momento fazendo reunião e aglomerando pessoas. Agora uma pergunta: As autoridades não devem dar exemplo ? Não no Prado.

E mais detalhe, a rumores de que o sócio do vereador Jorginho em uma oficina em Itamaraju testou positivo para o Coronavirus, e eles tiveram contato. Inclusive não teve sessão na câmara de vereadores na última terça feira, 11/05, por conta disso, do contato do vereador com o seu sócio em Itamaraju. Eas pessoas que estão nessa casa estão sendo irresponsáveis assim como o vereador Jorginho”, relatou o morador.

O Ministério da Saúde recomenda a redução do contato social o que, consequentemente, reduzirá as chances de transmissão do vírus, que é alta se comparado a outros coronavírus do passado.

Os comentários estão desativados.