Foco no Ba-Vi: De olho no Vitória, time principal do Bahia treina forte no Fazendão


Terça-feira foi marcada por intenso treino físico, sob olhar do preparador físico Dudu Fontes. Zé segue no Departamento Médico, mas pode jogar

fazen

Corrida, salto sobre obstáculos e levantamento de peso: assim foi o dia dos jogadores do Bahia no Fazendão. Eles realizaram um treino físico puxado sob a orientação dos preparadores do clube, de olho no Ba-Vi de domingo. Antes, o técnico Joel Santana reuniu os atletas no campo e conversou com todos por cerca de 30 minutos.

O meia Zé Roberto, que sentiu a coxa no jogo contra o Juazeiro, no último sábado, não treinou. O exame de imagem feito na segunda-feira apontou uma lesão de grau 1, que não é considerada grave. Ele está fazendo tratamento no departamento médico e tem boas chances de entrar em campo contra o Vitória. Marquinhos, outro que apresentou problema na coxa, também se recupera no DM.

Antes do Ba-Vi, o Tricolor tem compromisso pela Copa do Brasil. Os jogadores reservas e alguns pouco aproveitados estão em Mato Grosso, onde enfrentam o Luverdense, nesta quarta-feira, às 22h (horário de Brasília). O jogo é no estádio Passo das Emas.

Por GloboEsporte

Victor Ramos diz que Vitória precisa ‘matar’ final já no próximo domingo


Apesar do rubro-negro ter vantagem na decisão do Campeonato Baiano 2013, zagueiro espera resolver a luta pelo título na Arena Fonte Nova

vitor-ramos

Uma partida para matar ou morrer. Essa é avaliação que o zagueiro Victor Ramos faz do clássico contra o Bahia, marcado para o próximo domingo, na Arena Fonte Nova, pela final do Campeonato Baiano 2013.  Primeiro capítulo da decisão do estadual, o Ba-Vi deste fim de semana tem grande importância para o defensor, que destaca: a ordem é a de vencer mesmo em território adversário para deixar a conquista da taça bem encaminhada.

– No domingo é jogo de decisão. Final. Vamos buscar nosso objetivo, que é definir o campeonato já nesse primeiro jogo. Vamos entrar em campo com humildade, mas queremos resolver tudo já neste primeiro jogo – disse o jogador.

Jogadores-do-Vitória-comemorando-620x405

Este ano, o Vitória ganhou dois clássicos disputados na Fonte Nova, retrospecto que deixa o torcedor rubro-negro animado para o confronto de domingo. No entanto, Victor Ramos faz questão de esquecer os triunfos nos Ba-Vis da atual temporada. O defensor afirma que a situação agora é outra. Vitória e Bahia decidem um título e não há favorito para conquista do Baianão.

– Ba-Vi é Ba-Vi. É um campeonato a parte. Quando se trata de final é jogo decisivo. Não tem favorito. Não é por ganhamos dois jogos que somos favoritos. Clássico é clássico – pontuou.

O zagueiro também lembrou que o Vitória não deve jogar para se beneficiar do regulamento. Como teve melhor campanha, o rubro-negro pode ser campeão em caso de empate nas duas partidas da final. Victor Ramos reconhece que a vantagem é importante, mas quer vencer o primeiro clássico para ‘matar’ a final de forma antecipada.

– A vantagem é importantíssima. Vimos isso no ano passado. O Bahia foi campeão com a vantagem. Mas não é por ter a vantagem que vamos relaxar. Vamos com o intuito de ganhar na Fonte Nova. Nada de empatar. Vamos jogar em cima, com o time compacto, arrumado, para buscar o título logo no primeiro jogo – finalizou o zagueiro.

Por GloboEsporte

Fla anuncia novo patrocínio máster: ‘Maior camisa em valorização no país’


Vice de marketing rubro-negro calcula R$ 73 milhões de arrecadação com uniforme. Acordo com a Caixa Econômica Federal foi aprovado nesta terça

coletiva_flamengo02_alexandrevidalflaimagem_15_

O Flamengo tem um novo patrocinador máster. A gestão Eduardo Bandeira de Mello anunciou na tarde desta terça-feira a parceria com a Caixa Econômica Federal, que será de R$ 25 milhões anuais. A marca ficará no peito, no ombro direito e na perna esquerda. O presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, e representantes da estatal oficializaram o acordo, que terá duração de um ano, com opção de renovação até maio de 2015, ano em que termina o atual mandato. O contrato foi aprovado pelo Conselho Deliberativo do clube em votação na noite desta terça-feira.

eduardo_bandeira_de_mello_posse

– Foram quase cinco meses de conversas. Um acordo de um ano, cujo valor envolvido é de R$ 25 milhões. Maior camisa em valorização no país é a do Clube de Regatas do Flamengo com R$ 73 milhões, fora as variáveis do contrato. Não vou ficar falando sobre as questões. Tenho a expectativa que os colegas da Caixa consigam mais dois ou três anos de contrato – disse Luiz Eduardo Baptista, o Bap, vice de marketing do Flamengo, referindo-se ao contrato da Caixa Econômica mais os valores da Adidas (R$ 35,6 milhões, somado a taxa de início de parceria e a verba de ações de marketing), da Peugeot (R$ 10 milhões) e da Tim (R$ 2,5 milhões).

Os novos uniformes foram apresentados por duas modelos no salão nobre da Gávea. O valor anunciado pelo patrocinador máster é menor que o esperado pela diretoria. Internamente, a expectativa em um primeiro momento era de que atingisse R$ 35 milhões no somatório de cotas e ações voltadas para os esportes olímpicos. O que ficou acordado é inferior ao que paga a Caixa Econômica Federal ao Corinthians – R$ 30 milhões anuais. O contrato com o clube paulista, entretanto, prevê a utilização de dois espaços na camisa, na frente e nas costas. No uniforme rubro-negro, as costas serão ocupadas por outra marca, a da Peugeot. O espaço nas mangas continua livre e pode ser negociado.

– Esse namoro começou no dia 3 de janeiro. Fomos procurados assim que a diretoria assumiu, estava saindo de férias e fui atender o Flamengo. A primeira coisa que colocamos na mesa são as questões legais, as certidões. Sabemos como é difícil, temos conversado com outros clubes. Às vezes, torna-se impossível por conta da situação. No início, não acreditava que chegaríamos em maio com isso resolvido. É uma parceria para muitos anos. O contrato do Flamengo é idêntico ao do Corinthians, de 12 meses, renovável por mais 12. É assim que fechamos com todos os clubes que temos assinado e mais alguns que vamos assinar – explicou Clauir Luis Santos, diretor executivo da Caixa.

coletiva_flamengo04_alexandrevidalflaimagem_15

Os dirigentes rubro-negros não quiseram detalhar a parceria com a Caixa, já que ela ainda seria votada à noite pelo Conselho Deliberativo. Segundo Bap, há outras negociações em curso para novos patrocínios, mas não revelou o andamento.

– Temos espaço pelo menos para mais um patrocinador na camisa. Não posso falar ainda porque não está fechado – despistou Bap.

Por GloboEsporte

Tímidos e ‘modernos’, Diego Silva e Paulinho são apresentados pelo Fla


Com poucas palavras, dupla que veio do XV chega ao clube sonhando alto e adota discurso parecido ao citar características: ‘Tem que saber marcar e atacar’

Timidez, poucas palavras, olhares perdidos e um monte de sonhos na cabeça. Diego Silva e Paulinho foram apresentados como jogadores do Flamengo até certo ponto assustados. A sala de imprensa do CT João Havelange, em Pinheiral, onde o clube se concentra para período de treinamentos, nem estava tão lotada assim, mas já dava a dimensão da nova realidade da dupla. Destaques do XV de Piracicaba no Campeonato Paulista, os dois estão agora no centro das atenções e são os primeiros reforços do time de maior torcida do país para o Brasileirão.

O olhar impressionado com tudo que estava a sua volta, no entanto, não atrapalha a ambição de quem busca o primeiro grande reconhecimento no futebol. Apesar das declarações curtas, Diego Silva, volante, de 23 anos, deixa claro que esta é a grande oportunidade da vida.

– Aos poucos, vamos nos soltando. O principal é que isso aconteça dentro do campo. O reconhecimento será uma consequência. Se o Flamengo estiver bem, automaticamente vamos aparecer também para o Brasil. Temos que trabalhar duro para isso.

diegosilva-paulinho-cahemota-5

Fã de novo companheiro de trabalho Elias, Diego evitou dar corda para as comparações de seu estilo com o de Vampeta – principalmente em um clube onde o campeão mundial de 2002 não é muito bem visto. Ao falar das próprias características, definiu-se como um volante moderno.

– No futebol atual, tem que saber marcar e apoiar o ataque. Tenho facilidade de fazer as duas funções. O Vampeta é o Vampeta, eu sou o Diego Silva. É outra história.

Sorridente, mas não menos tímido, Paulinho repetiu o discurso do amigo. Com um Flamengo no currículo, o de Guarulhos, o atacante, de 24 anos, que passou pela base do Corinthians, disse:

– Temos que pensar grande, como é essa camisa do Flamengo. São mais de 40 milhões de torcedores em todo o Brasil, e estamos cientes desse peso. Viemos em busca de títulos.

A mesma modernidade que Diego Silva apontou como qualidade marcou o discurso do atacante. Paulinho, por sua vez, deu a entender que não chega para disputar posição com Hernane, artilheiro do Fla na temporada, e se mostrou um pouco mais ousado com a bola nos pés.

– Sou um atacante que joga pelas beiradas do campo. Sou rápido, gosto de ir para cima, e ajudo na marcação também. Hoje em dia, o futebol está mudado. Se o cara não voltar para marcar, complica o sistema defensivo. Ataco na correria e volto para marcar.

Paulinho e Diego Silva ficam no Flamengo por empréstimo até 30 de maio de 2014, com preço dos direitos econômicos fixado, caso o clube queira mantê-los em definitivo – o valor não foirevelado pelas diretorias.

Por GloboEsporte

Jorginho desabafa com grupo e diz que Fla tinha preferência por Mano


Para não perder a confiança dos jogadores, técnico se expõe e reconhece que foi a opção mais barata da diretoria

flamengo-jorginho-jogadores-treino-640x480-divulgacao-fla-imagem

Jorginho dividiu responsabilidades com a diretoria do Flamengo ao explicar os motivos das dispensas de Ibson e Alex Silva para a imprensa, mas internamente desabafou com os jogadores. Na manhã do último dia 25, uma quinta-feira, o técnico reuniu o grupo para dar uma satisfação aos atletas, o que provocou um atraso de duas horas na ida do elenco para o campo. Antes, porém, conversou apenas com Alex, que havia concedido entrevista ao GLOBOESPORTE.COM e demonstrado instatisfação com ele.
jorginho_flamengo_ivogonzalezglobo.jpg_95
Na reunião com os atletas, Jorginho reforçou que a decisão de dispensar o volante e o zagueiro fora tomada não apenas por questões técnicas, mas também financeiras. O treinador tomou o próprio exemplo para justificar a posição do clube. Num determinado momento, disse que nem ele estaria no Flamengo se fosse um técnico de salário elevado e que sabia que antes de contratá-lo a direção sonhava com Mano Menezes, ex-comandante da seleção brasileira. Para não perder o grupo, reuniu os atletas e jogou limpo.

A reunião ocorreu sem a presença do diretor de futebol Paulo Pelaipe, que chegou ao Ninho do Urubu por volta das 10h naquele dia.

O desabafo de Jorginho expõe o primeiro desconforto do treinador com a diretoria. Jorginho sentiu-se exposto depois que o vice de futebol Wallim Vasconcellos concedeu entrevista e afirmou que qualquer decisão sobre dispensas seria do técnico. Na sexta-feira, otetracampeão afirmou que tratava-se de uma opção conjunta e com base no custo-benefício.

Por GloboEsporte

Sem tempo para trabalhar equipe, Joel comanda recreativo em Petrolina


Treinador comandou apenas dois trabalhos com bola após a primeira partida da semifinal. Time titular só deve ser revelado neste sábado

treino_bahia

O tempo virou um adversário extra para o Bahia na semifinal do Campeonato Baiano 2013. Nesta sexta-feira, o técnico Joel Santana comandou o segundo e último treino antes da partida contra o Juazeiro, marcada para sábado, às 18h30m (horário de Brasília), no estádio Adauto Morais. Sem espaço para armar equipe e corrigir falhas, o treinador promoveu apenas um recreativo entre os 20 atletas relacionados para o confronto decisivo.

A atividade foi vencida pela equipe de camisa azul, que contava com jogadores como Zé Roberto, Marquinhos e Danny Morais. Para a partida contra o Juazeiro, Joel Santana poderá contar com Hélder, Adriano e Fahel, que desfalcaram a equipe tricolor na última rodada. O lateral Jussandro, fora da equipe desde que perdeu a posição de titular para Magal, também voltou a ser convocado.

Como Joel Santana  não realizou treinos coletivos após a primeira partida da semifinal, o time titular só deve ser divulgado 45 minutos antes da partida de sábado. No entanto, a expectativa é de que o treinador mantenha praticamente o mesmo time que venceu o Juazeiro na última quarta-feira, com Marcelo Lomba; Pablo, Titi, Demerson e Magal; Fahel, Toró, Diones e Anderson Talisca; Zé Roberto e Fernandão.

Como venceu o primeiro duelo pelo placar de 2 a 0, o Bahia garante vaga na final mesmo em caso de empate ou derrota por diferença de um gol n Adauto Morais.

Por GloboEsporte

Jogadores celebram goleada e exaltam a força do Barradão


Vitória faz 4 x 0 e reverte a vantagem que era do Juazeirense

O Vitória precisou de apenas um minuto para começar a reverter a vantagem que era do Juazeirense por ter feito a melhor campanha da segunda fase do Baianão. Dinei abriu o caminho para a goleada do Leão, que ainda marcou com Maxi, Vander e Marquinhos.

Jogadores do Vitória comemoram mais um resultado positivo nesta terça-feira

Diante da elasticidade do resultado, os jogadores Rubro-Negros fizeram questão de exaltar a força do grupo e o fator Barradão.

– Quem manda aqui é o Vitória, então aqui tem que respeitar. No começo nós falhamos um pouco, mas no segundo tempo a gente voltou com outra postura e conseguimos fazer os gols – destaca o zagueiro Gabriel Paulista.

Já o volante Luís Alberto destacou a qualidade do adversário e celebrou a reversão da vantagem.

– O Juazeirense é uma boa equipe. Não à toa fez a pontuação que fez. Mas o futebol é jogado dentro de campo e o nosso time entrou focado. E quando entra focado assim é difícil segurar – comenta o volante.

Destaque da partida ao lado de Vander, que fez um gol e deu uma assistência, o goleiro Deola fez boas defesas e segurou o ataque do Juazeirense. Ciente da importância de ter revertido a vantagem do adversário, ele preferiu dividir o mérito do resultado com a equipe.

–Eu sou mais uma pessoa que tá a fim de ajudar. Um contratado que a cada jogo entra honrando a camisa que veste e a cada partida tenta se superar – destaca.

O jogo da volta entre Vitória e Juazeirense acontece neste domingo, às 16h, no Estádio Adauto Morais.

Por GloboEsporte

Saída para o Juventus trava, e Mattheus pode continuar no Fla


Meia e seus empresários estão insatisfeitos com a demora do clube italiano para enviar a proposta oficial ao Rubro-Negro

mattheus_vip_fabioborgesA vontade de Mattheus continua a mesma: jogar no Juventus, da Itália. Mas o meia, de 18 anos, e seus representantes, da empresa MFD, estão chateados com o clube italiano. A demora no envio da proposta oficial para o Flamengo, prometida há mais de um mês, incomoda e coloca a transferência em risco. Depois de ficar parada, havia a expectativa de que a negociação fosse concluída até 20 de abril, o que não ocorreu. Era o que esperavam a diretoria do Flamengo, o jogador e seus empresários.

– Falta a proposta oficial chegar, não tem mais negociação para fazer. É o mesmo documento que chegou em janeiro, mas com as alterações que foram acertadas. Sempre dizem que vão mandar, mas ainda não chegou. O Juventus alegou num primeiro momento que estava envolvido na disputa da Liga das Campeões, mas já se passaram algumas semanas desde a eliminação e o documento oficial com a proposta não chegou. Nós e o Mattheus ficamos chateados com essa demora. Pode chegar a qualquer momento, mas ainda não temos um prazo. Falamos com as partes diariamente e estamos no aguardo – explicou Vantuil Gonçalves, um dos representantes do atleta.

Mattheus só pode sair a partir do meio do ano, na reabertura da janela de transferências internacionais. A diretoria rubro-negra aguarda a chegada da proposta oficial para a conclusão da venda do jogador por 2 milhões de euros (cerca de R$ 5 milhões). O filho de Bebeto deve defender o clube de Turim por cinco temporadas.

Caso o negócio não ocorra, o Flamengo pode voltar a ter chances de renovar o contrato da revelação. A possibilidade, por enquanto, é pequena, segundo Vantuil, mas existe.

– A gente acha difícil isso acontecer, mas não está descartado. Se o Juventus não mandar a proposta conforme ficou combinado, podemos sentar para conversar com o Flamengo. Não sentamos para ouvir o Flamengo porque estamos esperando o Juventus.

Enquanto aguarda o desfecho das tratativas, Mattheus treina normalmente, mas não é relacionado para jogos. Há pouco mais de duas semanas, Jorginho conversou com o jogador sobre a transferência para a Europa. Amigo de Bebeto, o técnico procura aconselhar a promessa, que há muito tempo escolheu sair. Jorginho gostaria que ele ficasse no clube.

O garoto não entrou em campo em 2013 e não participará da intertemporada em Pinheiral, que começa na segunda-feira. Desde que a possibilidade de sair surgiu, ele ficou fora de convocações. O Juventus tentou contratá-lo em janeiro, mas não concluiu o negócio antes de a janela de transferências fechar.

Na segunda investida, o Rubro-Negro fez algumas exigências, foi atendido e aceitou a proposta, já que havia o risco de ver o meia sair sem qualquer retorno financeiro. Vinculado ao Flamengo até 31 de dezembro, Mattheus foi irredutível em sua decisão de deixar a Gávea, e a missão da diretoria passou a ser acelerar sua venda para que ele não saísse sem que houvesse uma compensação financeira. A partir de 30 de junho, ele pode assinar um pré-contrato com qualquer equipe.

O Rubro-Negro detém 80% dos direitos econômicos de Mattheus (os outros 20% são do jogador). O jovem ficaria com 500 mil euros (R$ 1,3 milhão), mas abriu mão do valor para facilitar a negociação que, pelo menos por enquanto, não foi para o papel.

Por GloboEsporte