Serrano Teixeira se classifica nas duas categorias para a Semifinal do Baianão


Teixeira de Freitas: Foi uma grande Festa no final da tarde deste domingo (23), no Estádio Robertão, em Teixeira de Freitas. O Serrano conseguiu levar as suas duas equipes [sub20 e Profissional] para a semifinal do Campeonato Baiano, e não foi pra menos, a torcida entrou em campo para abraçar o time. Já que na próxima quarta-feira tem Serrano e Bahia, em Teixeira de Freitas. Com esse resultado, o Serrano já está na série D do Brasileiro.

xamassa1.jpg.pagespeed.ic.LAbr1JcVnU

A vitória deste domingo, contra o Vitória da Conquista, significou para o Serrano não só a vaga nas semifinais do Campeonato Baiano, como também conquistou o direito de disputar o Campeonato Brasileiro da Série D, no segundo semestre. O Serrano venceu o Vitória da Conquista, pelo placar de 1 x 0, neste domingo, pela última rodada da segunda fase do Campeonato Baiano.

xamassa4.jpg.pagespeed.ic.OoBy_O6EyI

Na primeira etapa o Serrano foi superior ao Vitória da Conquista, porém, não soube converter as oportunidades perdidas, em gol e o jogo terminou empatado. Se na etapa inicial o Rubro-Verde não conseguiu marcar, na etapa complementar, logo aos quatro minutos, Narciso tocou para Todinho que mandou para o fundo da rede, abrindo o placar para o Serrano Teixeira.

xamassa2.jpg.pagespeed.ic.EFImhvG5Ya

Com o resultado, o Serrano conseguiu a vaga na semifinal. Já o Vitória da Conquista foi beneficiado pelo empate do Galícia contra o Juazeirense e também se classificou para as semifinais.

Serrano atuou com Gil, Lucas Brito (Bruno), Bruno, Ronan e Jadílson, Masquerano, Fábio Azevedo (Joelson), Marcone, Narciso, Sidnei (Roberto) e Todinho. Ainda este ano O serrano vai lutar por uma vaga na Copa do Brasil.

Por: Redação do Liberdadenews

Flu desperdiça chances, perde para o Horizonte e se complica na Copa do Brasil


Para avançar na competição, clube carioca terá que vencer a partida de volta no Maracanã por 2 a 0

Ceará – Contra o Horizonte, o Fluminense teve muitas oportunidades de até resolver a classificação na Copa do Brasil, atuando fora de casa. Porém, o Tricolor das Laranjeiras perdeu muitas oportunidades de gol e acabou derrotado no estádio Domingão por 3 a 1. Com isso, a sua situação na competição ficou bastante complicada.

ar91cwlwt331xq1keankec80v

Para avançar para a segunda fase da Copa do Brasil, o Fluminense vai precisar vencer por 2 a 0 na partida de volta, que acontece no próximo dia 10, no Maracanã. Se tomar um gol, o clube carioca terá que bater o rival por três gols de diferença.

O JOGO

Estreando sua nova dupla de ataque, Walter e Fred, o Fluminense resolveu mostrar o seu poder de fogo logo com um minuto. O “gordinho” ganhou a bola da defesa e cruzou para o atacante da seleção brasileira que não alcançou a bola.

Porém, na primeira chance de gol que o Horizonte teve, o time da casa abriu o placar. Após bela jogada coletiva dos cearense, a bola chegou a Tico, que virou em cima de Gum, e finalizou sem chances para Cavalieri. Mas não houve nem tempo para os donos da casa comemorarem. Chiquinho ganhou pela direita, Walter cruzou e Conca empatou o jogo no lance seguinte.

Com o empate rápido o Flu se animou e foi para cima em busca da virada. Chiquinho tinha muita libertade e em uma nova boa jogada do lateral-esquerdo, Fred perdeu grande chance, dentro da pequena área. Um minutos depois, uma blitz tricolor na área do horizonte. Novamente, Chiquinho iniciou a jogada e cruzou, a bola sobrou para Conca que finalizou bem, a bola chegou a passar do goleiro Jefferson, mas a defesa tirou em cima da linha. No rebote, Elivélton ainda concluiu para fora.

Na última jogada da primeira etapa, Fred teve tempo de perder um lance incrível. Bruno cruzou para Walter que finalizou duas vezes, no segundo chute do “gordinho”, a bola sobrou para Fred, que praticamente dentro do gol, finalizou no travessão, jogando fora a última chance do Fluminense, antes do intervalo.

Para o segundo tempo, Renato Gaúcho precisou tirar Diguinho e Conca, que sentiram dores musculares. No seus lugares entraram Biro Biro e Wagner. Apesar da formação mais ofensiva, o Tricolor não voltou com o mesmo ímpeto ofensivo da primeira etapa. O jogo seguia morno, até que o Horizonte conseguiu desempatar. Dico serviu Marciel, que bateu cruzado, sem chances de defesa para o goleiro Diego Cavalieri.

Atrás do placar, o Fluminense voltou a ensaiar uma pressão. Kenedy entrou no lugar de Walter e na primeira oportunidade, o jovem perdeu uma chance incrível, após cruzamento de Wagner. Aos 37 minutos, Biro Biro teve nos seus pés a oportunidade do empate. Após cruzamento de Chiquinho, a bola sobrou para o atacante na marca do pênalti, mas ele acabou isolando. Ainda houve tempo para Keneny perder mais uma chance de gol, sozinho na pequena área.

E a situação do clube das Laranjeiras ainda se complicaria mais. Em belo contra-ataque, Jajá recebeu, bateu cruzado e marcou o terceiro gol do Horizonte. O Flu poderia deixar o estádio Domigão com um placar ainda mais adverso. No lance seguinte ao terceiro gol dos cearenses, Franklin ficou cara a cara com Diego Cavalieri. A sorte do Tricolor foi que Valencia conseguiu tirar a bola em cima da linha, evitando um vexame ainda maior.

FICHA TÉCNICA
HORIZONTE-CE 3 X 1 FLUMINENSE

Local: Domingão, em Horizonte (CE);
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN);
Público e renda: Não divulgados
Cartão Amarelo: Albano (HOR);
Gols: Dico, 12’/1ºT (1-0); Conca, 15’/1ºT (1-1); Marciel, 17’/2ºT (2-1); Jajá, 45’/2ºT (3-1)

HORIZONTE-CE: Jefferson, Diego Maradona (Franklin, 42’/2ºT) , Douglas, Ramon e Rick; Albano, Rafael Tchuca, Fernando Sobral (Adriel, 42’/2ºT) e Diego Palhinha (Jajá, 32’/2ºT); Dico e Marciel – Técnico: Roberto Carlos

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Bruno, Gum, Elivélton e Chiquinho; Valencia, Diguinho (Wágner, Intervalo), Jean e Conca (Biro Biro, Intervalo); Walter (Kenedy, 29’/2ºT) e Fred – Técnico: Renato Gaúcho

Por O Dia

 

Capitão da seleção brasileira em 58, Bellini morre na capital paulista


Bicampeão do mundo, ex-zagueiro teve passagem marcante pelo Vasco. Jogou também por São Paulo e Atlético-PR. Ele sofria de Mal de Alzheimer desde 2011.

bellini_taca_julesrimet_1958_ae_95

O Brasil perde mais um campeão do mundo. Capitão da seleção brasileira na conquista de sua primeira Copa, em 1958, Bellini morreu nesta quinta-feira, aos 83 anos, em São Paulo. Há cerca de dez anos, ele sofria de Mal de Alzheimer e vivia entre idas e vindas ao hospital. Internado nesta semana, ele não resistiu. O ex-zagueiro, que nasceu em 7 de junho de 1930, será velado nesta sexta-feira no salão nobre do estádio do São Paulo, no Morumbi. À noite, o corpo será levado para Itapira, sua cidade natal no interior de São Paulo, onde será enterrado, no sábado.

Na Copa de 58, ele foi um dos jogadores que me deu muitas orientações, porque era um dos mais experientes. Eu tinha 17 anos, era muito jovem e tudo para mim era novidade. É uma perda muito grande para o futebol brasileiro – disse Pelé após receber a notícia.

bellini_mauroramos_carlosalbertotorres_taca_afp_95

Hideraldo Luís Bellini foi quem imortalizou o gesto de levantar a taça de campeão sobre a cabeça. Em 1958, na Suécia, ele era um dos líderes da equipe que encantou o mundo e venceu o time da casa na final por 5 a 2. Zagueiro, ele também esteve na conquista do bi, em 1962, no Chile, e no Mundial de 1966, na Inglaterra.

– Um grande amigo, excepcional jogador, líder, grande capitão. Foi o primeiro a erguer a taça de campeão mundial, um gesto que depois todos repetiram no Brasil e no Mundo. Foi um zagueiro de grande vigor físico, excepcional no jogo aéreo, firme por baixo. Não tinha uma técnica apurada, como Mauro Ramos de Oliveira ou Ramos Delgado,mas compensava com vigor fisico extraordinário. Exercia forte liderança. Nasceu para ser capitão, líder e para jogar futebol – afirmou Pepe, também bicampeão mundial em 1958 e 1962.

ÍDOLO NO VASCO

Bellini começou sua trajetória no futebol em 1946, na sua cidade natal. Por lá, ele jogou pela Sociedade Esportiva Itapirense. Três anos depois, o ex-zagueiro se transferiu para a Esportiva Sanjoanense, time no qual permaneceu até 1951. Um ano depois, acertou transferência para o Vasco da Gama.

No Gigante da Colina, Bellini ficou por 11 anos e conquistou três títulos estaduais (1952, 1956 e 1958). A passagem do ex-jogador pelo Vasco foi tão marcante que até hoje muitos torcedores e especialistas colocam seu nome entre os maiores jogadores de todos os tempos do clube. Após mais de uma década no Rio de Janeiro, ele se transferiu para o São Paulo.

Bellini, no entanto, não pegou uma época das mais gloriosas no Tricolor paulista. Com o estádio do Morumbi em fase de construção, não havia muito investimento no futebol. Resultado: o campeão do mundo não conquistou nenhum título pelo clube. Seu destino, então, foi o futebol paranaense. Pelo Atlético-PR, ele encerrou a carreira em 1969. Também sem conquistas.

– Céu está cada dia mais campeão. O querido Bellini foi levantar a Taça pra Deus. Descanse em paz. Você é eterno – escreveu o ex-atacante Dadá Maravilha em uma rede social.

SETE CAMPEÕES VIVOS

Com a morte de Bellini, apenas sete campeões de 1958 estão vivos atualmente: Zito, Zagallo e Pepe (os três também foram bi em 1962), Pelé (vencedor ainda em 1962 e 1970) e Dino Sani, Moacir e Mazzola.

Os outros ex-jogadores do primeiro título mundial que já faleceram são Gylmar, Nilton Santos, Castilho, De Sordi, Djalma Santos, Oreco, Mauro, Orlando, Zózimo, Didi, Dida, Garrincha, Vavá e Joel.

ESTÁTUA NO MARACANÃ

obras_maracana_alesilva_ae

É natural até hoje que as pessoas que frequentam o Maracanã, no Rio de Janeiro,  marquem encontro na estátua do Bellini. Ao contrário do que muitos pensam, no entanto, o monumento não é em homenagem ao ex-zagueiro do Vasco, mas sim aos campeões mundiais de futebol. O rosto da estátua, por sinal, não tem nada a ver com o do bicampeão do mundo.

A confusão ocorre porque a imagem representada na estátua está segurando uma taça acima da cabeça e também uma  bola com a outra mão. Imaginou-se, então, que poderia ser Bellini ali representado. Documentos da época informam que o rosto da estátua pode ser do cantor Francisco Alves ou do jornalista Hamilton Sbarra. Mas não há confirmação.

Por Globo Esporte

Árbitros do Prado brilham em Teixeira de Freitas


Árbitros do Prado brilharam durante o encontro de futebol valido pela Copa do Descobrimento entre o time de Teixeira de Freitas e do Nova Viçosa na tarde deste domingo 16/03.

032

O encontro terminou com o placar de 2 a 1 para o  time de Teixeira de Freitas  um jogo emocionantes.

Elogios de toda a imprensa e jornalistas presentes da radio Sucesso, Radio abrolhos, radio Caraípe, TV Santa Cruz e Telebahia, para os árbitros,  Luciano Mascarenhas (Bolete) e seus assistentes João Azevedo e Paulo Sergio.

064

A direção  técnica final foi excelente pela arbitragem pradenses no novo estádio de Teixeira de Freitas. No final da partida receberam uma medalha de ouro do time italiano da Udinese  Cálcio (time que no passado jogou Zico , Amoroso , Felipe e  Edinho).

066

A medalha e a lembrança da Copa do Mundo 2014 foram entregue pelo jornalista Internacional Carlo Casarsa, jornalista credenciado pela FIFA –  Copa do Mundo 2014.

Ao “Secretário de Esporte de Teixeira  ”FERNANDÃO” foi entregue um troféu e uma medalha de ouro como “ Teixeira  Cidade esportiva Copa do Mundo  2014 ” , pelo empenho no esporte , na revisão do campo de futebol e na parceria com o time do SERRANO que está disputando o Campeonato Baiano 2014 .

Por Redação/Carlo Casarsa

Porto Seguro e Eunápolis se classificam antecipadamente


Porto Seguro e Eunápolis garantiram classificação para a segunda fase da Copa do Descobrimento de Futebol, na tarde deste domingo (16), com três rodadas de antecipação.

 thumbnailA seleção de Porto Seguro foi o destaque da rodada, com a goleada de 5 a 2 sobre Itabela, em jogo disputado no estádio Manzolão – domínio do adversário. Jogando em casa, Eunápolis venceu Itapebi por 4 a 2 no Estádio Araujão.

Com nove pontos e invicto, o time de Porto Seguro ocupa a primeira colocação na classificação geral, à frente de Eunápolis, que tem a mesma quantidade de pontos, porém leva desvantagem no saldo de gols, um a menos.

Os demais resultados do domingo foram:

Teixeira de Freitas 2 x 1 Nova Viçosa
Itabela 2 x 5 Porto Seguro
Arraial d’Ajuda 1 x 0 Coroa Vermelha
Alcobaça 3 x 2 Ibirapuã
Salto da Divisa 2 x 1 Barrolândia

Por Radar64

Jacobina Esporte Clube vence o Leônico em estreia na 2ª Divisão do Campeonato Baiano


O Jacobina Esporte Clube, o “Jegue da Chapada”, venceu por 1 X 0 seu primeiro adversário, o time Leônico, em partida válida pela primeira fase do Campeonato Baiano da 2ª Divisão, no Estádio Municipal Luiz Eduardo Magalhães, em Terra Nova. Com o gol do jogador Falcão aos sete minutos do segundo tempo, o Jacobina garantiu três pontos na tabela.

Jacobina Esporte Clube

Na avaliação do presidente do clube, o empresário Marcos Manassés, da Onsoccer Brasil, vencer o Leônico não foi fácil. “Na segunda divisão não podemos errar porque são apenas nove jogos. Sem dúvida, nós partimos pra cima do Leônico, que é uma boa equipe, mas o Jacobina tem uma estrutura superior ficando atrás, apenas, do Bahia e Vitória”, destacou. Já o técnico Paulo Salles, ressaltou que o jogo do próximo domingo, quando o Jacobina joga em casa contra o Ipitanga, será o momento de o time fazer uma apresentação diferente. “Quando o time joga em casa ele é empurrado pela torcida. Alcançamos nosso objetivo, que é a vitória, mas vamos alinhar o time para que ele faça uma partida ainda melhor”, disse.

Também presente em Terra Nova, o deputado estadual Capitão Tadeu Fernandes (PSB), parceiro do time, elogiou a estrutura técnica do Jegue da Chapada. “A estrutura que foi oferecida ao clube, sem dúvida, fez uma grande diferença. Sem querer menosprezar, mas o time do Leônico chegou ao município em cima de uma Saveiro, enquanto o Jacobina tem um ônibus próprio com ar-condicionado”, frisou.

A Onsoccer Brasil colocou 2,6 mil ingressos à venda para o jogo entre Jacobina Esporte Clube X Ipitanga, partida que acontece no próximo domingo (23), às 15h, no Estádio José Rocha.

 Por Prado Notícia /Assessoria de Imprensa – Marcos Manassés – Onsoccer Brasil

Flamengo vence o Botafogo e conquista a Taça Guanabara


Rubro-Negro se aproveitou do tropeço do Fluminense diante o Duque de Caxias para abrir vantagem e não ser alcançado na primeira fase do Campeonato Carioca.

ezfftxmvqqf68a6rdroyopgih

Rio – O Flamengo contou com a sorte a seu favor aliada à competência do elenco para colocar mais um título na sua sala de troféus. Depois do Fluminense empatar por 2 a 2 com o Duque de Caixas horas antes, em Volta Redonda, o Rubro-Negro precisou apenas de uma vitória por 2 a 0, com gols de Gabriel e Léo, com o sobre o rival Botafogo para conquistar a Taça Guanabara pela vigésima vez na sua história. Com a mudança de regulamento do Campeonato Carioca, nesse ano o troféu é dado para a equipe que terminar na ponta a primeira fase da competição, e com o resultado da noite deste domingo, o Mengão não pode ser mais alcançado por nenhum adversário.

3cvvrihojuj71d9nf7ok5tnnb

 Mesmo com o título, o Flamengo terá que virar suas atenções para a Copa Libertadores, pois terá um importante compromisso pela competição. O Fla irá enfrentar o Bolívar, na quarta-feira, às 22h, no Maracanã e se vencer o time boliviano poderá assumir a liderança do Grupo 7 do torneio continental. Já o Botafogo dá adeus ao Campeonato Carioca e só irá cumprir tabela na competição. Mesmo assim, o Alvinegro também terá um duelo importante na maior competição de clubes da América do Sul contra o Indepediente Del Valle, do Equador, fora de casa, na terça-feira, às 19h45.

O JOGO

Depois do Fluminense tropeçar contra o Duque de Caxias mais cedo, o Flamengo entrou em campo com a possibilidade de ser campeão da Taça Guanabara, já que se vencesse não poderia mais ser alcançado por nenhum rival. Logo no começo da partida o Rubro-Negro tratou de deixar as coisas mais tranquilas para a conquista. Aos 10 minutos, Gabriel fez boa tabela com Márcio Araújo e tocou na saída por entre as pernas de Helton Leite para abrir o placar no Maracanã. Com isso, se valendo da maior habilidade do seu elenco, o time da Gávea passou a administrar a posse de bola no meio campo.

5is7ojxdop3iupur8m7961r9n

Com 19, Márcio Araújo cruzou de pé esquerdo, mas Hernane cabeceou por cima do gol. O Botafogo tentava dar alguma pressão no clube da Gávea através do contra-ataque, mas esbarrava na falta de capricho no último passe. Aos 24, Renato tenta acionar Lucas com um lançamento de três dedos, mas Felipe chegou antes e fica com a bola. Com 29 minutos, a torcida do Flamengo tomou um susto. Léo Moura caiu em campo, desamarrou a chuteira e foi atendido pelo departamento médico do clube, em seguida foi substituído por Léo, mas o camisa 2 rubro-negro não preocupa e deve jogar contra o Bolívar. Depois disso o nível da partida caiu bastante, com as equipes apresentando um futebol abaixo da crítica. Um reflexo disso é a declaração de Junior Cesar na saída para o intervalo: “Estamos errando muitos passes. Tivemos três contra-ataques bons para tocar e finalizar para o gol, mas não conseguimos chutar porque erramos”.

No segundo tempo, o Rubro-Negro voltou disposto a liquidar a fatura. Logo com 1 minuto de jogo, Gabriel cruzou, Helton Leite saiu mal do gol e Samir desperdiçou a chance cabeceando por cima com todo o gol aberto à sua disposição. Mesmo com substituíçoes, o Botafogo continuava com a mesma postura do primeiro tempo, tentando se aproveitar dos contra-ataques, mas com pouca efetividade. Aos 9 minutos, Hernane recebeu de Muralha, tocou por cima de Helton Leite e André Bahia afastou de cabeça em cima da linha. Se a coisa já estava difícil para o Bota, ficou pior ainda, pois o Alvinegro ficou com um a menos em campo. Com 20, Airton se chocou com Samir, o árbitro entendeu a jogada como falta e expulsou o volante botafoguense, que já tinha cartão amarelo.

Com mais espaços no gramado, a partida, que era sonolenta, se tornou um pouco mais interessante. Aos 30, Henrique fez bela jogada, se livrou de dois adversários e bateu para o gol de pé esquerdo. A bola saiu pela linha de fundo. Três minutos depois o Fla quase ampliou o placar. Muralha tocou para João Paulo, que cruzou na segunda trave. Léo tenta voleio, mas errou o alvo. No final do jogo o Fla matou a partida colocando mais uma vez a bola na rede! Aos 45 minutos, Hernane avançou pela esquerda e tocou para Léo, que finalizou rasteiro, de pé esquerdo, no canto de Helton Leite consolidando mais um título para o Rubro-Negro. No final da partida, o capitão Léo Moura comentou sobre mais uma conquista sua de Taça Guanabara pelo Rubro-Negro: “Estou muito feliz, porque o Léo é um companheiro de batalha, e preciso dar apoio. Agora é manter essa vantagem para conquistar o título carioca”.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 0 X 2 FLAMENGO
Estádio: Maracanã
Árbitro: Daniel de Sousa Macedo
Cartões amarelos: Lucas, Bolatti e Junior Cesar (Botafogo), Everton (Flamengo)
Cartões vermelhos: Airton (Botafogo)
Público pagante: 9.348
Gols: Gabriel, aos 11’/1ºT e Léo, aos 46’/2ºT

Botafogo:  Helton Leite, Lucas, Dankler, André Bahia e Junior Cesar; Bolatti, Airton, Renato (Fabiano, 11’/2ºT), Daniel (Gegê, intervalo) e Pablo Zeballos; Henrique (Yguinho, 37’/2ºT). Técnico: Eduardo Hungaro.

FLAMENGO: Felipe, Léo Moura (Léo, 30’/1ºT), Wallace, Samir e João Paulo; Cáceres (Feijão, 32’/2ºT), Márcio Araújo, Muralha, Gabriel (Paulinho, 28’/2ºT) e Everton; Hernane. Técnico: Jayme de Almeida.

Por O Dia

Souza é anunciado pelo Vitória e realiza exames na Toca do Leão


Jogador vai assinar contrato de risco com o Rubro-Negro. Vínculo prevê valor fixo por mês, com bônus em caso de titularidade. Atacante pode ser dispensado sem custos.

O atacante Souza trocou a camisa azul, vermelha e branca para atuar de rubro-negro em 2014. Nesta segunda-feira, o jogador de 31 anos foi anunciado como nova contratação do Vitória para a atual temporada. O atleta se apresentou na Toca do Leão e realizou exames médicos e físicos juntamente com o meia Hugo, anunciado pelo Rubro-Negro na semana passada.

souza

Souza deve assinar contrato com o Vitória até dezembro deste ano. O vínculo entre o atacante e o Rubro-Negro é de produtividade. O jogador receberá um valor fixo por mês, mais bônus por atuar como titular ou ficar no banco de reservas. No acordo, não existe prêmios por gols. O atleta pode ser dispensado sem multa rescisória em caso de indisciplina.

– Souza veio contratado até final de dezembro.O salário é parte fixo e parte de produtividade, até pela necessidade do contrato federativo. Ele terá seu rendimento ao fim do mês de acordo com as partidas disputadas – explicou o diretor de futebol do Vitória, Raimundo Queiroz.

O anuncio da contratação de Souza foi feito pelas redes sociais do Vitória e gerou críticas instantâneas da torcida, que lembrou do passado tricolor do atacante. Souza atuou pelo Bahia entre 2011 e 2013, estava afastado do elenco comandado por Marquinhos Santos desde o início do ano e rescindiu contrato com o clube na última semana.

Pelo Twitter, a assessoria do Vitória pediu um voto de confiança para o atacante.

souza1

– Porque ao invés das críticas antecipadas, não se dá um voto de confiança aos novos reforços? Vamos apoiar, nação Rubro-Negra! – diz uma postagem no perfil oficial do Vitória na rede social.

Souza foi revelado pelo Vasco e também atuou por clubes como o CSKA Sofia, da Bulgária, o Marítimo, de Portugal, e o Panathinaikos, da Grécia. Pelo Brasil, o atacante defendeu o Internacional, o Goiás, time pelo qual foi artilheiro do Campeonato Brasileiro de 2006, Flamengo e Corinthians. No ano passado, o jogador viveu um inferno astral no Bahia após declarar apoio ao ex-presidente Marcelo Guimarães Filho, deposto pela Justiça. Pelo Tricolor em 2013, Souza marcou apenas um gol, contra o Juazeiro, ainda no Campeonato Baiano.

Por Globo Esporte/Salvador (BA.)

Pontaria afiada: grupo tricolor aprimora finalizações no Fazendão


O volante Wilson Pittoni trabalhou na academia e apresenta sinais de melhora da lesão muscular. Maxi Biancucchi foi poupado do treino por conta de uma amigdalite.

segunda_bahia

Principal problema do Bahia neste início de temporada, a finalização de jogadas ganhou foco especial nesta segunda-feira, no Fazedão. Comandados pelo técnico Marquinhos Santos, os jogadores foram divididos em grupos e trabalharam exaustivamente as conclusões em direção ao gol. O Tricolor disputou dez jogos na temporada e marcou apenas 11 gols, média pouco superior a um tento por partida.

Durante a atividade, os jogadores cumpriram fundamentos correspondentes a cada posição. Os goleiros tentavam evitar os gols, os laterais cruzavam em direção a área, os zagueiros tinham a missão de afastar cruzamentos, enquanto os volantes, os meias e os atacantes tinham que balançar as redes, com chutes e cabeceios.

Na segunda parte do treino, Marquinhos Santos comandou um treino tático em campo reduzido e esboçou a equipe que deve começar a partida contra o Galícia, na quarta-feira, no estádio de Pituaçu.

O volante Wilson Pittoni treinou na sala de musculação. O atleta paraguaio dá sinais de melhoras na lesão que sofreu na coxa, mas só será liberado para treinos com bola após realizar um novo exame de imagem, o que deve acontecer ainda nesta semana. O goleiro Omar, em recuperação de um problema no punho, também realizou atividades na academia, enquanto Wangler passou a tarde na fisioterapia.

Com uma amigdalite, Maxi Biancucchi foi poupado das atividades. Nesta terça-feira, o elenco tricolor volta aos treinos no período da tarde, finalizando a intertemporada de nove dias de trabalho no Fazendão e a preparação para o jogo contra o Galícia.

Por Globo Esporte/Salvador (BA.)

Márcio Araújo deve ter chance como titular e descarta ser substituto de Elias


Volante participou de coletivo nesta terça-feira e afirmou que não tem a pretensão de substituir o camisa 8 de 2013, mas de buscar seu próprio espaço.

marcioaraujo_ivogonzalezagenciaoglobo_300

O volante Márcio Araújo, que deve ter sua primeira oportunidade como titular nesta quarta-feira, contra o Bonsucesso, disse que não se incomoda em jogar na Quarta-feira de Cinzas, tampouco com as críticas da torcida do Palmeiras, seu ex-clube, que chegou a criar um site pedindo que deixasse o clube, com uma contagem regressiva. Em sua primeira entrevista coletiva no Flamengo após sua apresentação, após o coletivo desta segunda-feira que Jayme de Almeida comandou por cerca de 1h20m, ele afirmou que pretende aos poucos recuperar o ritmo, já que ficou parado desde o início do ano após rescindir com o clube paulista.

Questionado sobre usar o número 8, que foi de Elias em 2013, Márcio Araújo disse que não veio para substituir o volante que rapidamente se tornou ídolo da torcida rubro-negra, mas acabou não acertando sua permanência e retornando ao Sporting de Lisboa.

– Assim como o grupo, queria que o Elias estivesse aqui. Não estou aqui para substituí-lo, mas para buscar o meu espaço. Estou aqui para brigar e ajudar a equipe do Flamengo a ser vencedora. Joguei no Atlético-MG e no Palmeiras com a 8. Espero ser feliz aqui no Flamengo também com essa camisa.

Indagado sobre as críticas no Palmeiras, ele deu de ombros.

– Resposta é dentro de campo, opinião de torcedor a gente tem de respeitar, não deve levar nada disso em conta, mas sim o respeito que eles tiveram por mim durante quatro anos jogando. Acho que isso ninguém pode apagar.

 Por Globo Esporte