Felipão assume culpa pelo vexame do Brasil: ‘Foi o pior dia da minha vida’


Treinador chama a responsabilidade da goleada sofrida para a Alemanha no Mineirão: ‘Eu faço as escolhas, a culpa é minha’.

8wj3co1m3iis8ory910zkz4m2

Minas Gerais – Um vexame e um responsável. Felipão não se escondeu das críticas e assumiu a culpa pela eliminação do Brasil na Copa do Mundo. O adeus dado ao sonho do hexa foi de maneira traumática: uma goleada por 7 a 1 para a Alemanha e o comandante evitou qualquer tipo de pressão sobre os jogadores brasileiros.

“O responsável sou eu. O resultado catastrófico pode ser dividido por todo o grupo porque os meus jogadores querem isso, mas as escolhas foram minhas. Então, o resultado e quem foi o responsável fui eu”, disse.

Questionado sobre uma suposta “dívida” com a torcida, que confiava em Felipão para repetir o sucesso do título de 2002, o técnico descartou o fato. Segundo ele, a derrota aconteceu, mas nada que jogue no lixo todo o trabalho feito desde que voltou ao comando do time.

“Pagar minha dívida? Eu não tenho dívida, não. Eu fiz o meu trabalho como sempre faço em qualquer lugar. Fiz o que eu achava que era o mais correto e melhor. Na forma como trabalhamos, tivemos uma derrota. Mas esta foi a terceira derrota desde que voltei. Essa pode ser a pior derrota, mas fomos correr atrás para pelo menos honrar a camisa, mostrar que foi um desastre. Não é questão de dívida nem de crédito. Todos nós perdemos, mas a escolha foi minha”, comentou.

Felipão, por sua vez, não deixou de lado a boa atuação da Alemanha e fez questão de exaltar os rivais após o jogo desta terça-feira: “A equipe da Alemanha foi maravilhosa, foi fantástica”.

6f8zf1wrxhyi4mqemlkxtlbc8

Como se sente?

Era um risco que eu sabia que eu corria quando assumi a Seleção. Admito que foi o pior dia da minha vida, mas é um risco que a gente corre e aconteceu.

Clima no vestiário

O clima é horrível, mas não termos o que fazer agora. Neste primeiro momento não podemos fazer nada. Temos que ter a mudança do comportamento, do ambiente, quando voltarmos e formos jogar o último jogo. Temos que ir trabalhando aos poucos esse ambiente que está horrível entre nós.

Lições da derrota

Acho que as lições que temos que tirar é sentar com o nosso grupo, olhar de novo, analisar novamente tudo o que aconteceu.

O que fazer no intervalo?

Quando nós tomamos os três gols imediatos já vi que estava perdido. 5 a 0 no primeiro tempo é muito difícil de virar. Tínhamos que, pelo menos, tentar jogar tentando causar uma dificuldade para a Alemanha. Tanto é que, no segundo tempo, entramos quase dentro do gol.

O apagão

Posso dizer que deu uma pane depois do primeiro gol e aquilo, com a qualidade dessa equipe que vem sendo trabalhada há bastante tempo, foi aproveitada de uma maneira que não tínhamos como reagir. Peço desculpas pelo resultado negativo, por não ter conseguido chegar a uma final, e vamos continuar trabalhando e honrando o que fazemos para buscar o terceiro lugar.

Torcida

Agradecer a torcida por tudo o que fez pela nossa Seleção.

A Seleção precisa se reinventar?

Não concordo com a sua pergunta porque se o México teve boa qualidade, nós empatamos. Se a Colômbia, que é uma das equipes comentadas como revelação, a gente ganhou… O que aconteceu hoje é muito diferente do que tudo que jogamos. Até o primeiro gol era praticamente idêntico ou até com a gente bem melhor. Se reinventar por quê? Por que perdeu um jogo hoje? Provavelmente 12 ou 13 jogadores que estiveram hoje vão estar na Copa de 2018.

A sequência de gols

Houve um descontrole. Naturalmente que isso não é normal, mas acontece. Depois de 5 a 0 você vai arriscar, naturalmente, e acaba deixando muito espaço. Tivemos lá algumas chances, criamos alguma coisa lá… Mas não estamos atrasados.

O que fazer durante a chuva de gols?

Vou explicar uma coisa. Ninguém vai trocar nada naquele pouco tempo. Foi um gol atrás do outro. Foi um branco que deu total. Tentávamos falar com o pessoal para organizar um pouquinho, mas deu tudo errado naquele momento.

Sem arrependimento

Não me arrependo da forma como entrei. Isso não é assunto para conversar agora. Tenho que trabalhar para sábado ter um bom resultado e vou trabalhar com meus jogadores.

Pressão na Copa

Eles sabiam desde o início que, jogando em casa, a obrigação era chegar até a final e ser campeão. Eles fizeram tudo o que tiveram ao alcance e não tem arrependimento nem o que cobrar deles. Deu errado em dez minutos de jogo, pronto. Não adianta ficar buscando alguma situação que não é a realidade.

Neymar faria a diferença?

Não sei. Se eles fizeram aquilo ali, provavelmente poderiam fazer com o Neymar ali também. Ele não teria como defender aquelas jogadas trabalhadas ali para fazer o terceiro, quarto ou quinto gol. Não tem porque a gente imaginar que seria diferente com o Neymar. Ele é atacante e teria uma função diferente de qualquer outro ali.

Por ODia

Brasil é humilhado pela Alemanha e amarga o pior vexame em Copas


Seleção toma de 7 a 1 no Mineirão: orgulho ferido

Minas Gerais – O país do futebol está com orgulho abalado. O maior vencedor da Copa do Mundo se curvou. Foi humilhado em casa. E com requintes de crueldade. A dor de 1950 se repete em 2014. A ferida está aberta. E vai demorar a cicatrizar. A Alemanha humilhou o Brasil. Decidiu o jogo em 29 minutos. E não precisou reinventar o futebol. Na verdade, mostrou algo que faltou à Seleção: talento. E talento de sobra. A derrota por 7 a 1, no Mineirão, expõe a deficiência de um time que não empolgou no Mundial.

13b0u0xi92t7lr8vibpbloj1m

Sem Neymar, contundido, o Brasil foi presa fácil. Mas seria do mesmo jeito com o craque em campo. A Seleção mostrou os erros de sempre: meio-campo aberto e falta de inspiração. O país do futebol amargou a sua maior derrota em Copas do Mundo. O orgulho está ferido. O Brasil chora a vergonha de mais um desastre em campo ao receber uma Copa do Mundo. Sábado, a Seleção vai disputar o terceiro lugar.

A Alemanha, que deu show de simpatia no Brasil e se aproximou com o uniforme rubro-negro, vai para a final. A oitava de sua história. Ela aguarda o vencedor entre Holanda e Argentina.

Neymar no Hino

Na execução do Hino, David Luiz, capitão sem Thiago Silva, ergueu e mostrou a camisa de Neymar: o craque estava representado em campo e nas arquibancadas. À capela, como de costume, a torcida mostrou que não faltaria incentivo.

O jogo

O Brasil tentou pressionar a Alemanha logo no início do duelo. Marcelo arriscou de longe. Neuer só acompanhou a bola ir para fora. O goleiro alemão trabalhou logo em sequência e interceptou cruzamento. Bernard, aposta de Felipão para o lugar de Neymar, estava pronto para marcar. A resposta europeia não demorou. Alemanha trocou passes com qualidade. Khedira surgiu na área e finalizou. A bola explodiu em Kroos. Sorte da Seleção.

7bkqicbbdbeuv433d1qi9ptbs

A sorte, porém, não durou muito ao lado brasileiro. Aos 11 minutos, em vacilo da zaga após cobrança de escanteio, Müller ficou livre na área e completou para o fundo da rede: 1 a 0. Em vantagem, a Alemanha adotou a mesma tática que utilizou no jogo contra a França. Recuou e ficou pronta para dar o bote. Não demorou para passar por cima. O time alemão entrou tabelando. Kroos achou Klose. Ele precisou chutar duas vezes para vencer Julio Cesar. Foi o 16º gol do atacante em Copas do Mundo, passando Ronaldo e se isolando como o maior artilheiro em Mundiais.

32219bjdh21ngc65dfdi6p2w4

O Brasil sentiu o golpe. A Alemanha passou por cima. Àquela altura, havia só um time em campo. Em descida pela direita, Lahm cruzou. A bola se ofereceu a Kroos. Ele marcou o terceiro. O quarto aconteceu dois minutos depois. Fernandinho perdeu a bola, Khedira tocou para Kroos aumentar: 4 a 0. Nas arquibancadas, a torcida, perplexa, já chorava. E a dor aumentou três minutos depois. Khedira roubou bola, tabelou com Özil e marcou o quinto. O Mineirão assistia a um show alemão: 5 a 0 em 29 minutos minutos.

8r1zuwc7nyqyzla5207ngjujn

A Alemanha tirou o pé. O Brasil continuava perdido em campo. Foi um alívio o término do primeiro tempo. A Seleção foi para o intervalo sob vaias. Na volta do segundo tempo, Felipão colocou Paulinho e Ramires. Fernandinho e Hulk saíram. A Seleção tentou um abafa. Parou em Neuer. O goleiro defendeu chute de Oscar e depois parou Paulinho por duas vezes, com destaque para a bomba que defendeu à queima-roupa.

Julio Cesar impediu o sexto em chute de Müller. Mas nada pôde fazer no arremate de Schürrle, que entrou no lugar de Klose. 6 a 0 Alemanha. Schürrle ainda fez o sétimo. Oscar fez o de honra. Uma honra abalada por um vexame em campo. Foi a pior derrota da história do Brasil. Logo em casa. Logo na Copa das Copas…

FICHA TÉCNICA

BRASIL 1X7 ALEMANHA

Estádio : Mineirão
Árbitro : Marco Rodrigues (México)
Gols : Müller (Alemanha, aos 11′ do 1ºT) e Klose (Alemanha, aos 23′ do 1ºT) e Kroos (Alemanha, aos 24′ e 26′ do 1ºT) e Khedira (29′) e Schürrle (24′ e 34′ do 2ºT) e Oscar (Brasil, 45′ do 2ºT)
Cartão amarelo : Dante (Brasil)
Cartão vermelho : –

Brasil : Julio Cesar; Maicon, Dante, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Fernandinho (Paulinho, no intervalo) e Oscar; Hulk (Ramires, no intervalo), Bernard e Fred (Willian). Técnico: Felipão.

Alemanha : Neuer; Lahm, Jérôme Boateng, Hummels (Mertesacker, no intervalo) e Höwedes; Khedira (Draxler), Schweinsteiger, Toni Kroos, Özil e Thomas Müller; Klose (Schürrle, aos 12′ do 2ºT). Técnico: Joachim Löw.

Por ODia

Neymar fratura uma vértebra e está fora da Copa do Mundo


Neymar grita com dores nas costas ao ser atingido por Zuñiga no segundo tempo – LEONHARD FOEGER / REUTERS

FORTALEZA — O atacante Neymar fraturou uma vértebra na partida contra a Colômbia e está fora da Copa do Mundo. O camisa 10 se lesionou após levar uma joelhada nas costas no segundo tempo do jogo.

— A tomografia mostrou uma fratura na coluna. Não precisa de cirurgia, mas imobiliza os movimentos — disse o médico Rodrigo Lasmar, que estimou que o atacante vai usar uma cinta por um período de duas semanas.

Neymar chega ao hospital chorando – Reprodução da TV

O atacante chegou ao hospital às 19h20 acompanhado do médico da seleção José Luiz Runco. Por volta das 20h30m, saiu o resultado do exame que indicou que o atacante está fora do Mundial.

Chorando, Neymar deixa o campo de maca – FABRIZIO BENSCH / REUTERS

Durante a entrevista coletiva, antes mesmo de saber o resultado do exame, o técnico Felipão reclamou da entrada dura do colombiano Zuñiga.

— E aí eu pergunto: nem cartão amarelo? O Thiago (Silva) passou na frente do goleiro e levou cartão. Todo mundo acha que só os jogadorees da Alemanha são caçados, e o Neymar não.

Por O Globo

Técnico da Seleção demonstra descontentamento com críticas e garante confiança no grupo: ‘Eu gostei do que vi em campo’


Fortaleza – Irritado e arredio. Felipão não fez questão de mostrar bom humor na coletiva após o empate da seleção brasileira com o México. Em respostas curtas e ríspidas, o treinador reclamou dos questionamentos sobre uma suposta queda de nível da equipe e ainda aproveitou para alfinetar os jornalistas em razão do lance em que Marcelo reclamou de pênalti.

6sjv7oqnv8i772esmqisucj5u
Arredio, Felipão se irrita na coletiva desta terça Foto: André Mourão / Agência O Dia

“Caiu de produção? Não, não concordo. Agora eu quero fazer uma perguta. Não tem mais pênalti a favor do Brasil? Vamos lá, falem…”, disparou antes de deixar a sala de entrevistas do Castelão.

As respostas secas marcaram toda a conversa de Felipão com a imprensa. Quando o assunto foi Neymar, o comandante também rechaçou qualquer tipo de cobrança e saiu em defesa camisa 10 após o empate sem gols na tarde desta terça.

“Ele não ganha nem perde sozinho. Faz parte de um grupo e trabalhamos para ganhar com ou sem ele em campo”, disse.

Empatado com o México na liderança do Grupo A, o Brasil volta a campo às 17h da próxima segunda-feira para enfrentar a equipe de Camarões. O jogo no Estádio Nacional definirá o futuro da Seleção na Copa do Mundo.

2qjaju8tzp85gal4ov3p7back
Atuação do Brasil não preocupa Felipão: ‘Gostei do que vi’ Foto: André Mourão / Agência O Dia

Atuação da Equipe:

Não foi o resultado que queríamos, mas estou contente com o que vi em campo.

Rendimento da Seleção

Na minha opinião, não estou falando sobre a de vocês, o time jogou melhor do que contra a Croácia. Evoluímos no mínimo 10%. A equipe tem uma melhora e pode chegar a uma classificação e num lugar com ainda mais qualidade. Eu estou feliz com o que vi. Foi um jogo duro, com o México fazendo praticamente o mesmo jogo que nós.

Faltou estratégia?

Não. O outro time é bom.

É preciso mudar o time titular?

Já disse dez vezes, vocês fazem a relação de vocês, mas só eu penso e faço algo no meu time. Coloco a equipe que acho que tenho que pôr. Vocês podem fazer 300 equipes, mas o que não podem é fazer diferença no meu pensamento. O meu time é esse, com algumas variações, assim como o Ramires hoje e pode ser que tenha outra contra Camarões.

Saída de Ramires

O jogo estava muito dividido e ele tinha recebido o amarelo. Poderia ele, numa dessas jogadas impetuosas, fazer uma falta e o juiz entender que seria para outro cartão. Aí perderia ele e o jogo. Não teríamos mais um certo controle do jogo.

A escolha por Bernard

Eu sei que ele tem características diferentes do Ramires. Abre, tem mais velocidade.. Mas achei que, contra o México, tínhamos que ter mais disso.

Situação de Hulk

Ele tinha condições de jogar, mas foi uma opção. A escolha foi feita. O Hulk vai trabalhar e caso se sinta melhor e, principalmente na parte mental que a mínima dor que existe é normal, ele tem sim chance de voltar.

Atuação de Ochoa

Espetacular. Fez defesas espetaculares. Um jogador calmo, tranquilo, que sabe jogar. Acho que, realmente, foi o melhor do jogo. O México tem uma equipe muito boa.

Vaga nas Oitavas

Temos grandes possibilidades e está bem em aberto.

Jogo contra Camarões

Temos uma partida onde jogaremos a vaga, mesmo podendo ou não ser direto com o oponente. O que temos que fazer é gol. Contra o México foram três ou quatro grandes oportunidades, mas o goleiro adversário fez aquelas defesas maravilhosas. Um grande goleiro em um bom dia e que não nos deixou fazer o gol.

Por O Dia

Cruzeiro apresenta Marquinhos e Neilton; atrasado, Manoel fica de fora


Sem a Toca da Raposa II, que está à disposição do Chile, o Cruzeiro se reapresentou com novidades na Toca da Raposa I. Com o foco na intertemporada e na viagem para cinco jogos que fará nos Estados Unidos, o clube apresentou os atacantes Marquinhos, ex-Vitória, e Neílton, ex-Santos.

neilton-marquinhos_cruzeiro-fernandomartins-2
Neilton e Marquinhos, com o presidente celeste ao centro (Foto: Fernando Martins )

Enquanto o primeiro assinou por quatro anos, e foi adquirido pela Traffic, com o segundo, o Cruzeiro adquiriu 40% dos direitos, deixando o Santos com 15% e o restante pertencendo ao pai do ex-menino da Vila Belmiro.

– Estou muito feliz por estar aqui. Meu desejo desde o início era estar aqui e espero poder mostrar meu futebol – disse a revelação santista.

Marquinhos também não escondia a felicidade pelo acerto.

– A responsabilidade é muito grande de poder defender o Cruzeiro. Agora é demonstrar em campo – disse o ex-jogador do Vitória.

Em relação ao zagueiro Manoel, que se atrasou e ficou de fora da apresentação, o clube aquiriu 40% dos direitos e tem opção de compra do restante após um ano.

Wallace Brasil e Quatar Toulon (Foto: Agência AFP )
Wallace, que defendeu o Brasil no Torneio de Toulon, está de saída (Foto: Agência AFP)

De partida

Outras novidades do dia cruzeirense ficaram por conta das saídas de jogadores. O jovem zagueiro Wallace, de 19 anos, negocia a saída do clube celeste e o destino deve ser o exterior. O grupo investidor pertencente ao empresário português Jorge Mendes está em fase final de aquisição do atleta pela alta quantia de 9,5 milhões de euros.

O atacante Luan também acertou a saída do Cruzeiro. O clube entendeu que o jogador não seria mais aproveitado por conta das chegadas de Marquinhos e Neílton e, de comum acordo, acertou a rescisão do jogador.

Com relação ao atacante Willian, cujos os direitos pertencem ao Metalist-UCR, a diretoria do Cruzeiro está otimista com relação à compra do jogador. O clube mineiro aguarda a resposta dos ucranianos da proposta feita para a aquisição dos direitos do atleta. O otimismo é tanto que Willian participará da excursão aos Estados Unidos.

Por Globo Esporte

Eleito melhor em campo, Van Persie perde a conta: “Foram cinco, né?”


Camisa 9 marca duas vezes na goleada sobre a Espanha na abertura do Grupo B e até se atrapalha ao comentar o tamanho da superioridade holandesa em Salvador

cats

O segundo tempo arrasador da Holanda sobre a Espanha fez com que um dos astros da equipe perdesse a conta ao falar da superioridade laranja em campo. Autor de dois gols na goleada por 5 a 1 na Arena Fonte Nova, Van Persie foi eleito o melhor jogador da partida. E diferentemente do técnico Louis Van Gaal, que se mostrou surpreso com o resultado final, o camisa 9 disse acreditar que o placar poderia ter sido ainda mais elástico diante dos atuais campeões mundiais.

– A pressão estava dos dois lados. Foi um jogo incrível. Quando marcaram o primeiro gol nos preocupamos, mas marcamos o nosso primeiro gol no momento certo, pouco antes de ir para o segundo tempo. E nosso segundo tempo não poderia ter sido melhor. Quando marcamos o gol da virada foi ainda melhor, e nunca paramos. Procuramos o terceiro, e na minha opinião poderia ter sido cinco… Aliás, foram cinco, né? Poderia ter sido seis, sete…

Com o sorriso escancarado pelo grande passo dado na classificação do Grupo B, Van Persie mostrou orgulho com seu oportunismo no gol de empate. Após receber lançamento de Blind pela esquerda, o atacante ganhou do zagueiro Sergio Ramos na corrida e, com uma espécie de peixinho, encobriu o goleiro Casillas.

– Preciso ser sincero e dizer que foi uma aposta. Logo antes de receber eu vi que Casillas estava fora do gol, então arrisquei esta cabeçada meio voadora, como se fosse no estilo de um voleio. Foi um grande gol. Foi contra o time número 1 do mundo nos últimos seis anos.

vanpersie_holanda3_gol_reu_95
Robin van Persie celebra gol da Holanda na Arena Fonte Nova (Foto: Reuters)

Com o elenco holandês completamente contagiado pela atuação de gala, Van Persie admite que a noite desta sexta-feira será de celebração em Salvador. Mas o atacante garante que o grupo deixará a euforia para trás já na manhã deste sábado, concentrando-se no próximo desafio. Às 13h (de Brasília) de quarta-feira, a Holanda encara a Austrália pela segunda rodada do Grupo B. O jogo será no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

– Temos que aproveitar este momento, mas de amanhã (sábado) em diante vamos nos concentrar na Austrália. Já vivi esta euforia antes e não quero que a gente fique feliz demais por só um jogo. São só três pontos. Temos que permanecer juntos e melhorar.

Por Globo Esporte

Morre aos 36 anos, Fernandão, ex-jogador do Internacional


O ex-jogador do Internacional, Fernandão, morreu na queda de um helicóptero em Goiás neste sábado (7), aos 36 anos. O acidente ocorreu por volta de 1h30, na cidade de Aruanã.

198775900

A informação foi confirmada à Rádio Gaúcha pelo presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Francisco Novelettoem entrevista ao Gaúcha Hoje.

Fernandão estava na casa de praia em Aruanã, interior de Goiás, e voltava para Goiânia. O helicóptero, que
pertencia ao ex-jogador, caiu nas proximidades do Rio Araguaia. Conforme a Polícia Militar, a aeronave caiu a cerca de 150 metros de uma praia de água doce, que fica localizada a 20 quilômetros da cidade.

Outras quatro pessoas estavam na aeronave. Seriam o piloto e amigos de Fernandão. De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, não há sobreviventes.

Fernandão chegou sem vida ao hospital de Aruanã.

Fonte: Gaúcha

Marquinhos ex-Vitória e Neilton ex-Santos, são os novo reforços celeste


Cruzeiro confirma chegada de Marquinhos, que estava no Vitória, e empréstimo de Souza para o Santos

cats

O atacante Neilton é do Cruzeiro. O time celeste confirmou nesta quinta-feira o acerto com o jogador de 20 anos, uma das grandes promessas do Santos. Apontado como o “novo Neymar”, ele teve seu contrato encerrado com o Peixe em maio. Antes disso, o atacante foi liberado pelo clube paulista para negociar com o Cruzeiro, e até esteve na Toca da Raposa II.

A novela para renovação do contrato de Neilton com o Santos se estendeu. Ele chegou a ser afastado da equipe profissional e retornou à categoria de base, onde foi campeão da Copa do Brasil, no final de 2013. Neilton recebia cerca de R$ 9 mil na Vila Belmiro, e não se interessou pela proposta de R$ 30 mil feita pelo time praiano.

O atacante teve 40% dos seus direitos econômicos adquiridos pelo atual campeão brasileiro e assinou contrato de quatro anos com a Raposa. O restante dos direitos se dividem entre o Santos, com 15%, e o jogador, com 45%.

No Cruzeiro, Neilton terá concorrência pesada. Se for disputar posição no ataque, terá que superar Marcelo Moreno e Borges. Se por acaso for aproveitado na linha de três meias usada pelo técnico Marcelo Oliveira, os concorrentes serão Éverton Ribeiro, Dagoberto, Willian, Ricardo Goulart, Júlio Baptista, entre outros.

Além de Neilton, o time celeste confirmou também a chegada do atacante Marquinhos, de 24 anos, que estava no Vitória. Ele fica no Vitória até o final do contrato, no dia 30 de junho, e depois se apresenta a equipe celeste.

Souza de saída

A movimentação da Raposa não para por aí. Se Neilton e Marquinhos estão chegando, o volante Souza será emprestado ao Santos até o final do Campeonato Paulista 2015. Com a camisa do Cruzeiro, o jogador participou 33 jogos e marcou quatro gols. O jogador já havia definido salários e realizou exames médicos pelo Peixe.

Souza; Cruzeiro; Toca da Raposa II; treino (Foto: Washington Alves / Vipcomm)
Souza está de saída e o destino será o Santos (Foto: Washington Alves / Vipcomm)

De férias em Prado, jogador Marquinhos faz a alegria das crianças da APAE


As crianças da APAE – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais, fizeram uma visita pra lá de especial na tarde desta quarta-feira (04). As crianças e educadores, visitaram o Jogador, Maquinhos ex-Vitória.

10449645_659643200787244_1747736644_n

Além de proporcionar uma tarde de alegria às crianças, Marquinhos que está passando as férias em Prado, distribuiu presentes como, bolas e camisas oficiais do Esporte Clube Vitória. 

10417120_659668564118041_466922262_n

Marquinhos está de férias do Campeonato Brasileiro da séria A, o mesmo atuava  pelo Vitória. O jogador ainda não sabe qual será o seu futuro clube. Vários clubes  já demonstraram interesse em adquirir o seu passe. O jogador deve ficar em Prado até o fim da Copa do Mundo.

Por Prado Notícia

Com tranquilidade, Brasil goleia o Panamá em teste para a Copa do Mundo


Neymar é protagonista da vitória em Goiânia; Willian entra bem mais uma vez e se credencia a uma vaga no time titular

6ifvn6asuerw1543sgrx6etim

Goiânia – O Brasil passou com tranquilidade no primeiro teste de olho na Copa do Mundo. Mesmo com uma atuação burocrática, a Seleção venceu o Panamá por 4 a 0, nesta terça-feira, no Serra Dourada, em Goiânia. Neymar foi o destaque do duelo. Ele chamou a responsabilidade, abriu o placar e participou dos principais lances do time. Se não foi uma atuação empolgante, pelo menos o Brasil mostrou o seu poderio ofensivo, com Neymar no papel de craque e de o “cara” do time.

No primeiro tempo, Neymar atuou a maior parte do tempo pela esquerda. Oscar ficava centralizado pelo meio e Hulk ocupava o lado direito. Na etapa final, o camisa 10 teve mais liberdade e flutuou pelo campo, sendo o responsável por armar o Brasil e criar os lances de perigo. Willian, mais uma vez, aproveitou a chance. Ele entrou no segundo tempo e definiu a goleada. 

A Seleção volta a campo na sexta-feira, no último amistoso antes da Copa do Mundo. O rival será a Sérvia, no Morumbi, às 16h. O primeiro compromisso pelo Mundial é no dia 12, quinta-feira, contra a Croácia, às 17h, na Arena Corinthians.

Homenagem

Antes de a bola rolar, os campeões mundiais Pepe, Mengálvio, Piazza, Viola e Edu foram homenageados em campo. O filho de Zito representou o craque brasileiro.

Preservados

Thiago Silva, Paulinho e Fernandinho foram poupados e ficaram em Teresópolis. O trio fez exercícios com bola na manhã desta terça-feira na Granja Comary.

O jogo

O Brasil começou em marcha lenta e com dificuldade para criar. O amistoso era disputado e com lances ríspidos, sobretudo de brasileiros. Aos dez minutos, David Luiz não aliviou Tejada, recebendo cartão amarelo. O Panamá, que até então tocava bem a bola, errou e deu o contra-ataque à Seleção. Neymar avançou e foi derrubado na entrada da área. Ele mesmo cobrou a falta e abriu o placar. Curiosamente, foi o primeiro chute a gol do Brasil. Neymar fez o gol de número 200 na carreira, sendo o 31º pela Seleção.

Neymar era a principal arma do Brasil. Ele apareceu pela esquerda a maior parte do tempo. Além do gol, o craque também se destacou ao dar uma caneta e um lençol no primeiro tempo. Mesmo com uma atuação burocrática, a Seleção chegou ao segundo gol com Daniel Alves. Pela direita, ele recebeu de Oscar e bateu cruzado, da entrada da área: 2 a 0.

1jcyfeoiysv6vwm57740zs0pg

E deu tempo de ter um princípio de confusão. Neymar e Cooper se estranharam (um atirou a bola no outro). Ambos levaram cartão amarelo. O Brasil voltou para o segundo com três substituições. Maicon, Maxwell e Hernanes entraram. Saíram Daniel Alves, Marcelo e Ramires. A Seleção aumentou o placar logo aos 45 segundos. De calcanhar, Neymar achou Hulk pela esquerda. O atacante chutou e fez 3 a 0. Fred desperdiçou a chance de fazer o quarto. Livre, ele cabeceou para fora após cruzamento de Neymar.

O camisa 10 da Seleção estava empolgado. Ele aproveitou rebote da zaga, arrancou e obrigou McFarlane a salvar o Panamá. Quem também trabalhou foi Julio Cesar. Ele quase escorregou, mas se recuperou a tempo de espalmar cabeçada de Quintero. Pelos pés de Neymar, novamente o Brasil marcou. Pelo meio, ele avançou e tocou para Maxwell. O lateral cruzou para Willian, que entrou no lugar de Oscar, fazer o quarto gol.

O Brasil ainda carimbou o travessão com Henrique após falta cobrada por Neymar. O craque quase ampliou com chute de fora da área. Com tranquilidade, a Seleção bateu o Panamá.

FICHA TÉCNICA

Brasil 4×0 Panamá

Estádio : Serra Dourada
Árbitro : Raul Orosco (Bolívia)
Gols : Neymar (Brasil, aos 26′ do 1ºT), Daniel Alves (Brasil, aos 39′ do 1ºT), Hulk (Brasil, 1′ do 2ºT) e Willian (Brasil, aos 27′ 2ºT)
Cartão amarelo : David Luiz e Neymar (Brasil) e Tejada, Cooper e Gómez (Panamá)
Cartão vermelho : –

Brasil : Julio Cesar; Daniel Alves (Maicon, no intevalo), David Luiz (Henrique, aos 23′ do 2ºT), Dante e Marcelo (Maxwell, no intervalo); Luiz Gustavo, Ramires (Hernanes, no intervalo) e Oscar (Willian, aos 17′ do 2ºT); Hulk, Neymar e Fred (Jô, aos 15′ do 2ºT); Técnico: Felipão.

Panamá : McFarlane (Calderón, aos 12′ do 2ºT); McFarlane; Carroll (Rodríguez, aos 21′ do 2ºT), Román Torres (Cummings, aos 13′ do 2ºT), Baloy e Machado; Henríquez, Gavilán Gómez, Quintero (Gabriel Torres, aos 11′ do 2ºT) e Cooper (Jairo Jiménez, aos 11′ do 2ºT); Nicolás Muñoz e Luis Tejada (Nurse, no intervalo); Técnico: Hernan Darío Gomez.

Por Odia