Corpo de jovem é encontrado apenas com a cabeça de fora em cova rasa


Gustavo Ítalo Santos Oliveira estava desaparecido há 18h

O corpo de um jovem de 17 anos foi encontrado na quarta-feira (21), por volta das 13h, apenas com a cabeça de fora, em uma cova rasa, na barra do Rio Mutari, no distrito de Coroa Vermelha, em Santa Cruz Cabrália. Gustavo Ítalo Santos Oliveira estava desaparecido desde a noite de terça-feira (20), segundo informou o seu padrasto à polícia.

Existe a suspeita que Gustavo tenha sido assassinado pouco depois de homens armados terem matado o jovem Diego da Silva Nunes, também na noite terça-feira, em Coroa Vermelha. “Populares relataram que após Diego ser baleado, foram ouvidos tiros em outro lugar, mas que não encontraram mais ninguém ferido naquele dia”, contou um policial.

O corpo de Gustavo foi localizado por seu padrasto ao fazer buscas em um mangue. A vítima apresentava um ferimento na parte superior da cabeça e hematomas na nuca e nas pernas. O padrasto de Gustavo disse à polícia que ele era usuário de drogas. A polícia informou que o adolescente já havia sido apontado como autor de homicídios e crimes patrimoniais em Coroa Vermelha. O corpo de Gustavo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Porto Seguro. Os familiares ãcaram de comparecer nesta quinta-feira (22) para fazer a liberação.

Fonte: Radar64

Prado: Após sofrer agressão, jovem usa a rede social para denunciar o ex-namorado


Um caso de violência que ocorreu durante a madrugada do último domingo, dia 11 de fevereiro, chocou a cidade de Prado. A agressão que teria sido cometida por um ex-namorado da vítima, chegou ao conhecimento da população através das redes sociais.

Bastante machucada, com marcas de hematomas nos olhos e no rosto, e com o emonicional abalado, a jovem Bárbara Mendonça, de 28 anos, usou a internet para denunciar o caso na manhã desta sexta-feira, 16 de fevereiro.

Com imagem das marcas da violência, a vítima contou parte do crime ocorrido no interior de sua própria casa, no centro da cidade e desabafou:

“Hoje a adrenalina diminuiu… Os últimos dias foram tão exaustivos, indo para delegacia, upa, IML … Tentando resolver toda a papelada burocrática … Não tem sido fácil lidar com meu reflexo no espelho e ver tantos hematomas, ver os olhos tristes das minhas filhas e dos meus pais ao olharem para mim … Eu não sou perfeita, mas digo com plena convicção que não fiz nada para merecer isso e mesmo que tivesse feito, nada justifica tamanha violência e covardia. Depois de toda a adrenalina, hoje sinto dores absurdas, já fui 2 vezes a upa e agora estou internada no hospital tomando medicamentos para diminuir a dor, pois ele me estrangulava enquanto batia minha cabeça contra o chão, ele falou que ia me matar ( Deus me deu um livramento ), é horrível lembrar desses momentos, de lembrar que dediquei meus dias, carinho e respeito a um monstro… Eu sei que sou forte, sei que vou superar isso, e agradeço com todo meu coração o apoio de todas as pessoas que estão me mandando mensagens, isso tem me feito mais forte…. Vamos botar um fim nessa covardia”, escreveu a jovem no seu perfil do Facebook.

Ainda nesta sexta-feira, o site Prado Notícia entrou em contato com a vítima. Por telefone a jovem confirmou a agressão, mas não pode dar mais detalhes pois tinha acabado de ser medicada e se encontrava internada no Hospital. De acordo com informações uma ocorrência foi registrada na delegacia local e a Polícia Civil investiga o caso.

Para a jovem, se expor na Internet foi uma saída para se fazer justiça. Esse tipo de violência acontece todos os dias. O que aconteceu com a jovem, acontece com outras milhares. As mulheres morrem por isso e elas precisam denunciar.

O Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Prado – COMDIMP, através da presidente Priscila repudiou o ato de violência doméstica contra a professora Bárbara Mendonça, ato este que não deverá ficar impune. De acordo com a presidente o Conselho estará solicitando aos órgãos competentes que providências e justiça sejam feitas, contra este e todos os outros casos de violência contra as Mulheres em Prado.

Como denunciar a violência contra a mulher

Por meio do Disque 180, a mulher receberá apoio e orientações sobre os próximos passos para resolver o problema. A denúncia é distribuida para uma entidade local, como a Delegacias de Defesa da Mulher (DDM) ou Delegacia Especial de Atendimento a Mulher (DEAM), conforme o estado.

O orgão encaminhará para os outros equipamentos de atendimento e acolhimento e dará o suporte desde a parte do acesso à Justiça, quanto acolhimento e abrigo sigiloso se houver necessidade, conforme determinado na Lei Maria da Penha. A rede protetiva dos direitos da mulher é composta por um sistema integrado formado por organizações sociais e orgãos públicos como a Defensoria Pública e Ministério Público.

Quando não houver uma delegacia especializada para esse atendimento na região do fato ocorrido, a vítima pode procurar uma delegacia comum, onde deverá ter prioridade no atendimento. Se estiver no momento de flagrante da ameaça ou agressão, a vítima também  pode ligar para 190 ou dirigir-se a uma Unidade  Básica de Saúde (UBS), onde há orientação para encaminhar a vítima para entidades competentes.

Prazo para fazer a denúncia

No caso dos crimes de injúria e difamação como xingamentos e postagem de fotos íntimas em redes sociais com o objetivo de difamar ou constranger a vítima, como a pornografia de revanche, a vítima precisa buscar um advogado para entrar com queixa crime com uma ação penal em um prazo de até 6 meses após o acontecimento.

Nas ameaças e estupro de mulheres acima de 18 anos em que não haja situação de vulnerabilidade, a denúncia também deve ser feita no prazo de até 6 meses da realização dos fatos. Durante esse período a vítima tem que manifestar o interesse em processar o autor da violência.

Na lesão corporal de natureza leve é movida uma ação penal pública incondicionada que pode ser realizada no prazo de até 4 anos para que o Estado seja obrigado a apurar os fatos, “desde que tenha convicção e prova da materialidade dos fatos.

As provas de materialidade nesse caso são os indícios de autoria do crime. Pode ser algo que leve a crer que a pessoa indicada é realmente o agressor, pessoa envolvida nas relações de afeto: laudo, exame de corpo de delito e prontuários médicos que indiquem que a pessoa sofreu algum tipo de violência física que tenha deixado vestígios.

Existem também situações de agressão física que não deixam vestígios como puxões de cabelo e tapas no rosto. Nesses casos, a principal prova é o depoimento da vítima, já que na maioria das vezes não ocorrem na frente de outras pessoas, ou seja, não há testemunhas.

Homem é preso acusado de estuprar a sobrinha em Itamaraju: Tio confessa o estupro


Itamaraju: No último domingo, 28 de janeiro, por volta das 18h00, uma adolescente procurou a sede da Delegacia Territorial de Polícia Civil de Itamaraju, onde relatou que o seu tio (irmão do seu padastro), lhe deu uma carona na sua motocicleta, e no caminho para o seu destino, o mesmo desviou e a levou para uma estrada vicinal, de terra, próximo ao Posto Corujão, localizado na saída de Itamaraju, sentido ao município de Teixeira de Freitas.

No local, o homem parou a motocicleta e obrigou a jovem a ter relações sexuais com ele. A adolescente tentou resistir, mas o covarde usou da força e a estuprou. O estuprador foi apontado pela vítima como sendo, Adiran de Oliveira Brito, vulgo “Dirinha.” Após os abusos, “Dirinha” levou a adolescente até a casa da sua companheira, abraçou a adolescente e falou no seu ouvido que não era para a mesma falar nada e nem comentar sobre o estupro, e disse à sua companheira que a adolescente ficaria sob a sua responsabilidade.

O estuprador saiu para um local ignorado, e a adolescente começou a chorar. A companheira de “Dirinha”, então, perguntou à adolescente o porquê do choro, e após muita insistência, a mesma resolveu confessar que tinha sido estuprada por Dirinha. A adolescente, então, foi aconselhada a ir na Delegacia e registrar o fato, e assim o fez. O caso foi registrado e apresentado ao delegado Marco Antônio Neves, que após ouvir a vítima, saiu em diligência a fim de localizar o estuprador.

O estuprador ficou sabendo que estava sendo procurado, e foi até a delegacia. Ao identificar o suspeito, os policiais da equipe do delegado Marco Antônio o deteve. Questionado sobre o crime, Dirinha inicialmente negou o fato, mas, com a chegada do seu advogado, assumiu a autoria do estupro. Em seu depoimento, o acusado disse que a vítima resistiu, mas, após sua insistência, acabou cedendo. O delegado ainda ouviu a companheira do autor e uma vizinha, e diante dos depoimentos colhidos e relatos da vítima, o delegado flagranteou Adiran por estupro de vulnerável (artigo 213). O mesmo segue preso, à disposição da Justiça.

Com informações do LiberdadeNews

Casal é filmado fazendo sexo a luz do dia em Teixeira de Freitas


Um casal foi flagrado fazendo sexo em plena luz do dia, na Rua Tapajós no bairro Universitário em Teixeira de Freitas. O vídeo que circula nas redes sociais foi gravado por volta das 06h00hs da manhã desse domingo (28), e tem gerado revolta nos moradores da cidade.

O casal, aparece fazendo sexo explícito, sem se importar com as pessoas que passam pelo local. Nas redes sociais, o clima de revolta se instalou entre os cidadãos que condenaram o ato obsceno.

” Uma situação dessa é vergonhosa. Repudio totalmente essa cena. Uma falta de respeito, no meio da rua igual cachorros. Não respeitam ninguém, não respeitam a família. Tinha que haver punição para um absurdo desse”. Disse um morador.

O casal que aparece no vídeo, juntamente com uma outra mulher, possui um canal de vídeos em um site pornô.

Após ameaçar casal de idosos em Alcobaça menor é apreendido e comparsa foge


Alcobaça: Na tarde deste domingo (21), Policiais da 88ª CIPM de Alcobaça receberam uma denúncia de que dois suspeitos teriam roubado e ameaçado um casal de idosos, que são artesão, fato ocorrido na Rua 7 Setembro, no Centro da cidade. Uma guarnição se deslocou para o local, e chegando lá, os suspeitos já haviam se evadido. Os Militares, com base nas informações dos suspeitos saíram em diligência para tentar localizá-los, quando foram informados que os indivíduos teriam ido em direção à ponte do Rio Doce.

Quando a guarnição se aproximou, os acusados correram, e um deles se jogou dentro da água. O outro se jogou dentro de uma área considerada como brejo. Os militares, conseguiram apreender apenas o que se jogou dentro rio, sendo um menor de 14 anos, que já foi apreendido duas vezes por roubo, sendo uma na cidade de Teixeira de Freitas e a outra em Alcobaça. O menor confirmou a identidade do seu comparsa, qual seja, “Josivaldo” vulgo “Vado”, que é um velho conhecido da polícia, com algumas passagens na delegacia.

Segundo o menor, o “Vado” estaria com um arma de fogo, tipo revolver, de calibre 32, municiada, e que ele o teria chamado para ir até essa casa, levar um recado  de alguém do presídio para o casal de artistas, que seria para eles fazerem a entrega uma carga de 3kg de droga, tipo erva (maconha). Ainda segundo o menor, eles teriam recebido informações de que os idosos estariam com essa droga escondida, e deveriam entregar para eles, se não os dois iriam morrer.

O casal de idosos negaram que teria a referida droga, e que desconhecia totalmente tal assunto. Eles relataram aos militares que os mesmos suspeitos teriam ido em sua casa, também na noite interior, e feito a mesma ameaça, dizendo que se eles não entregassem a droga iriam morrer. Eles ainda teriam levado alguns pertences pessoais. Os PMs realizaram a condução do menor para o Plantão Regional da 8ª COORPIN, em Teixeira de Freitas, onde foi apresentado para a delegada plantonista, Maria Luíza, para as devidas providências.

O casal também compareceu para registrar a ocorrência sobre ameaça de morte pelos referidos suspeitos. Após serem ouvidos, os artistas foram embora. Já o menor continua detido, aguardando o comparecimento de um responsável para acompanhá-lo.

Com informações do Liberdadenews

Lamentável: Escola Irmã Dulce é mais uma vez invadida e danificada por vândalos


Teixeira de Freitas: Um fato lamentável voltou a acontecer na Escola Municipal Irmã Dulce, entre os bairros Irmã Dulce e Castelinho, em Teixeira de Freitas, neste último fim de semana. Vândalos ignoraram as câmeras de segurança da unidade, invadiram a escola e danificaram móveis. O fato aconteceu pela terceira vez neste mês de janeiro.

Os vândalos jogaram livros no chão, quebraram móveis da unidade e reviraram materiais. A Prefeitura Municipal de Teixeira de Freitas, através da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, lamenta o ocorrido, que prejudica, principalmente, a população do bairro.

A Administração pede que a população ajude a proteger a unidade e caso perceba alguma atitude suspeita acione a polícia. Pois, a Escola Municipal é fundamental para a comunidade e é de grande importância que os moradores do bairro tenham o sentimento de pertencimento à unidade escolar e ajudem a evitar a depredação do patrimônio educacional.

Por Ascom

Policia Civil prende mais um integrante da quadrilha de “Tiago 157” no Prado


Prado: Segundo informações da Polícia Civil do Prado, liderada pelo delegado Kléber Gonçalves, nos anos de 2015 e 2016, a quadrilha liderada por “Tiago 157” estava tocando terror na cidade do Prado e em alguns distritos. E no dia 06 de maio de 2016, “Tiago 157”, na companhia de um comparsa conhecido por “Cosminho”, mataram duas pessoas na cidade, sendo as vítimas Vanderson o “Aduque” e Luan Nascimento dos Santos, conhecido como “Dinho”. Sendo que na morte de Dinho, Cosminho pilotava a motocicleta, enquanto Tiago 157 seguia na garupa, e sempre armado com uma pistola calibre 9 milímetros.

Segundo a Polícia Civil, os executores conseguiram alcançar Luan, que estava na companhia de outro rapaz identificado como Daniel, que também seria alvo dos assassinos. Após tentarem matar Daniel, a arma de Tiago 157 falhou no primeiro disparo, e então as vítimas correram, mas, Cosminho e Tiago 157 correram em direção de Luan, e Tiago atirou, e atingiu as costas da vítima. Luan caiu e a dupla se aproximou e, em posse de pedras, golpearam o Luan, que teve o crânio esmagado e morreu no local. Na época do crime, a Polícia Civil representou pela prisão preventiva, que teve parecer favorável do Ministério Público e despacho do Juiz de Direito, que decretou a prisão tanto de Tiago 157, como do seu comparsa, Cosme Reis da Silva, o Cosminho.

Segundo Kléber Gonçalves, desde então a Polícia Civil vinha realizando incursões na tentativa de prender Cosminho, já que Tiago 157 tombou em confronto com a Polícia Militar em 2017. Através da troca de informações do S.I da Polícia Civil do Prado com o S.I de Itabela, onde os investigadores do Prado passaram detalhes sobre o suspeito, a fuga de Cosminho teve fim, e no dia 12 de janeiro deste ano, ele foi preso em uma fazenda, localizada no distrito de Montinho. Cosminho foi recambiado para a Delegacia Territorial do Prado, onde foi interrogado e tentou negar a sua participação no crime, mas caiu em contradição em vários momentos do depoimento.

Após ser ouvido, Cosminho foi transferido para a carceragem da 8ª COORPIN e deverá ser levado para o Conjunto Penal de Teixeira de Freitas, onde continuará preso enquanto o inquérito sobre os homicídios de Luan e de Vanderson são finalizados. O delegado afirmou que Cosminho já responde processo por tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo e uma tentativa de homicídio, crime ocorrido em 2015. Em contato com Kléber, ele afirmou: “Com a prisão de Cosminho, a quadrilha de Tiago 157 praticamente encontra-se desfeita. O líder tombou em confronto com a PM, e seus comparsas Cosme e Mateus Ramos foram presos pela Polícia Civil em cumprimento a mandados e estão fora de ação”. Mateus foi preso no dia 09 de novembro de 2017.

Com informações do LiberdadeNews

“Araketu” é preso pela Polícia Militar acusado de tráfico em Alcobaça


Alcobaça – Policiais militares lotados na 88ª CIPM / Alcobaça, após o recebimento de denúncias anônimas durante a noite da última quarta-feira (10), deslocavam-se ao bairro Cajarana, onde efetuaram a prisão de DANILO BARBOSA CONCEIÇÃO, vulgo “ARAKETU”, 29 anos, por tráfico de drogas naquele bairro. De acordo com a polícia militar, a movimentação de usuários de entorpecentes era intensa na casa onde o suspeito foi preso, facilitando a ação da PM.

Com o suspeito foram apreendidos: 51(cinquenta e um) gramas de maconha, divididas em 08 (oito) porções prontas para a comercialização; 01(um) aparelho celular; R$ 2.890,00 (dois mil, oitocentos e noventa reais) em espécie.

Danilo foi apresentado à Delegacia de Polícia Civil e deverá responder criminalmente com base no art. 33 da lei 11.343 / 2006 (tráfico de drogas).

Jovem é executado a caminho do trabalho na ladeira que liga o São Lourenço ao Tancredo


Teixeira de Freitas: Na manhã desta quinta-feira, 04 de janeiro, a violência, que começou com altos índices em 2018, fez mais uma vítima nas primeiras horas do 4° dia do ano. Segundo informações passadas para a Polícia, foram ouvidos cerca de 05 tiros na Rua Sargento Pedro, mais precisamente na ladeira que liga o Bairro São Lourenço ao Tancredo Neves. Populares e curiosos foram olhar o que teria acontecido e flagraram um suspeito correndo, saindo da área de mato na lateral da via. Ao se aproximarem do local, foi encontrado um corpo do sexo masculino.

A Polícia Militar foi informada do caso e uma guarnição esteve no local, onde tomou as primeiras providências. Os militares preservaram a área e informaram o crime à Polícia Civil. O delegado plantonista, Marco Antônio Neves, juntamente com o investigador Rodrigo, esteve no local e realizou o levantamento cadavérico. A vítima foi identificada como sendo, Vanderley Pires Santos, 20 anos de idade, que reside na Rua Jacó do Bandolim, no Bairro São Lourenço. O delegado solicitou perícia e uma equipe do Departamento de Polícia Técnica esteve no local.

Os peritos Danilo Bastos e Sandro de Abreu realizaram os trabalhos periciais, e ao concluir a perícia de ação violenta, o perito Danilo afirmou que a vítima apresentava 02 perfurações causadas por disparos de arma de fogo. Ainda segundo o perito, os tiros atingiram as costas e o braço esquerdo da vítima. Foi identificado a presença de projétil na região do peito do jovem, possivelmente o do tiro nas costas. O projétil será retirado na mesa de necropsia do IML de Teixeira de Freitas, e então será possível identificar o calibre da arma usada no crime, que deve ser um revólver calibre 32 ou 38.

Após perícia, o delegado autorizou remoção e o corpo foi encaminhado ao IML. O delegado colheu as primeiras informações sobre o crime e deverá encaminhar o caso para o Núcleo de Homicídio e Tráfico da 8ª COORPIN. Um inquérito policial será instaurado para investigar autoria e motivação do crime. A Polícia irá investigar e apurar se a vítima possuí passagem pela Polícia e se teria envolvimento com práticas ilícitas.

Por LiberdadeNews

Após briga em Alcobaça mulher denuncia marido que acaba preso por posse ilegal de arma de fogo


Alcobaça: No fim da tarde desta quarta-feira, 27 de dezembro, policiais militares da 88ª CIPM de Alcobaça foram acionados para verificarem uma denúncia anônima que informava uma briga entre um casal que ocorria na Avenida 07 de setembro, no Bairro Palmeiras, em Alcobaça. A guarnição chegou ao local e confirmou o fato, e durante registro do fato, a mulher disse aos militares que o seu marido possuía uma arma de fogo.

Após a denúncia, a mulher foi até o quarto, pegou a arma e entregou aos militares. A arma pertencia a Junio Lacerda Luz, 34 anos de idade, natural de Itamaraju/BA e que reside no local do fato. A arma, trata-se de um revólver Taurus calibre 32 com número de série 462855, municiada com 03 cartuchos intactos. Junio foi preso e, juntamente com a arma, conduzido à sede da 8ª COORPIN, onde o caso foi registrado e os procedimentos ficaram a cargo do delegado Charlton Fraga Bortolini, delegado titular de Alcobaça.

O delegado recebeu o caso, ouviu os militares e logo após ouviu o Junio. Diante dos fatos relatados e depoimentos colhidos, o delegado flagranteou Junio por posse ilegal de arma de fogo de uso permitido. Foi arbitrada fiança e se a mesma for paga, ele irá responder o crime em liberdade. Segundo a Polícia, Junio responde a alguns procedimentos por ameaça, em algumas vezes utilizando arma de fogo.

A PM pede a população que continue ajudando a combater o crime através do disque denúncia da 88ª no número (73) 99867 8748 e a guardiã da Costa das Baleais garante sigilo absoluto.

Com informações LiberdadeNews