Carlos Lero assume prefeitura de Cabrália após cerimônia na Câmara local


Prefeito Agnelo Santos se apresentou ontem (7) à PF em Porto Seguro. Foto: Antônio Carlos

O ex-prefeito de Cabrália, Agnelo Santos, está afastado, segundo decisão da Justiça, por tempo indeterminado, por envolvimento em um esquema de corrupção chamado pela Polícia Federal (PF) de “ciranda das licitações”. Segundo os responsáveis pela Operação Fraternos, desencadeada na terça (7) na Bahia, Minas e Espírito Santo, Agnelo, sua irmã Claudia Oliveira, prefeita de Porto Seguro, e Roberio Oliveira, marido de Claudia e prefeito de Eunápolis, faziam parte de uma quadrilha especializada em fraudar esquemas de licitações, transformando os certames em um jogo de cartas marcadas, segundo o delegado da corregedoria da PF, Daniel Madruga, afirmou.

Prefeito Agnelo Santos se apresentou ontem (7) à PF em Porto Seguro. Foto: Antônio Carlos

Agnelo se apresentou na sede da PF em Porto Seguro, acompanhado de uma advogada, na terça e, hoje (8), às 9h, com um esquema para driblar a imprensa, Claudia e Roberio se apresentaram, também em Porto Seguro. O vice de Santa Cruz Cabrália, Carlos Lero (PSC), assumiu a prefeitura no começo da tarde, em cerimônia na Câmara de Vereadores.

Carlos Lero e Agnelo. Foto: Cabrália Notícias

Lero tem 46 anos, é nativo de Cabrália, pastor evangélico, casado e goza de prestígio moral na cidade, mas tem muito pouca participação na equipe de governo do ex-prefeito.

A expectativa é de que Lero não faça muitas mudanças na administração, ao menos até a definição jurídica da situação de Agnelo na Operação Fraternos.

Em Porto Seguro, deve assumir Beto Nascimento, e, em Eunápolis, Flavio Baioco.

Fonte O Sollo