Bahia tem 17º caso de Covid-19 confirmado, Prado está entre as cidades com coronavírus


Chegou a 17 o número de casos de Covid-19 confirmados na Bahia. De acordo com boletim divulgado na tarde desta terça-feira (17) pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), o 17º caso é o de um médico que foi diagnosticado com coronavírus. A informação foi divulgada pelo secretário da Saúde, Fábio Villas Boas, em seu Twitter. Com o fato, sobe para 17 o número de casos confirmados no Estado. Ainda não há detalhes sobre o perfil do profissional e em qual município aconteceu esta contaminação.

Desde janeiro até as 17h desta terça-feira (17), a Bahia registrou 671 casos notificados com suspeita clínica de infecção pelo novo coronavírus, sendo 17 confirmados. Nos municípios de Salvador (5), Feira de Santana (5), Porto Seguro (3) e Prado (1). Outros 252 foram descartados e 405 aguardam análise laboratorial.

De acordo com o secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, todos os casos confirmados até o momento na Bahia foram importados ou possuem transmissão familiar. “É uma situação diferente da encontrada em São Paulo, onde já existe transmissão comunitária, assim chamada quando as equipes de vigilância não conseguem mais mapear a cadeia de infecção, não sabendo quem foi o primeiro paciente responsável pela contaminação dos demais”, afirmou.

Os últimos casos confirmados tinham sido nas cidades de Prado e Porto Seguro, no Sul da Bahia. Foram duas mulheres e um homem, contaminadas após manterem contato com um empresário que desrespeitou a orientação de permanecer em isolamento e viajou, num jatinho particular, de São Paulo para Trancoso, praia de Porto Seguro.

A doença

 

De acordo com a Sesab, é importante pontuar que o paciente com diagnóstico positivo para o novo coronavírus pode ter grau leve, moderado ou grave. A depender da situação clínica, pode ser atendido em unidades primárias de atenção básica, unidades secundárias ou precisar de internação. Mesmo definindo unidades de referência, não significa que ele só pode ser atendido em hospital.

Os casos graves devem ser encaminhados a um hospital de referência para isolamento e tratamento. Os casos leves devem ser acompanhados pela Atenção Primária em Saúde (APS) e instituídas medidas de precaução domiciliar.

O diagnóstico do coronavírus é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro). Na suspeita de coronavírus, é necessária a coleta de uma amostra que será encaminhada para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-BA). Para confirmar a doença, é necessário realizar exames de biologia molecular que detecte o genoma viral. O diagnóstico do coronavírus é feito com a coleta de amostra, que está indicada sempre que ocorrer a identificação de caso suspeito.